Procurador-geral dos EUA alerta Trump sobre risco de fraude em voto pelo correio

Em um momento de "intensa divisão no país", as eleições garantem a mudança pacífica de mandato nos EUA, mas as cédulas enviadas por correio "abrem as portas para possíveis fraudes" e abalam a confiança dos cidadãos no resultado da eleição, afirmou Barr

Por AFP , AFP

Donald Trump
Donald Trump -
Washington - O secretário da Justiça dos EUA, William Barr, criticou neste domingo (21) o uso de cédulas de votação enviadas por correio nas eleições presidenciais, alegando que poderiam "abrir as portas para possíveis fraudes".

O comentário de Barr, durante entrevista à Fox News, repete o discurso de Donald Trump, que em inúmeras ocasiões disse aos americanos que haveria risco no envio de cédulas eleitorais por correio, sem ter evidências de irregularidades no sistema.

Em um momento de "intensa divisão no país", as eleições garantem a mudança pacífica de mandato nos EUA, mas as cédulas enviadas por correio "abrem as portas para possíveis fraudes" e abalam a confiança dos cidadãos no resultado da eleição, afirmou Barr.

O procurador-geral sugeriu que as cédulas podem ser roubadas das caixas de correio das pessoas, ou até mesmo que alguma potência estrangeira pudesse imprimir "dezenas de milhares de cédulas falsas" como forma de ter influência do resultado.

Especialistas em processos eleitorais são céticos em relação a essas afirmações.

Muitos estados e localidades nos Estados Unidos usam cédulas de correio há anos, com pouco problemas isolados. E os americanos que estão no exterior, incluindo tropas militares, votaram pelo correio sem haver queixas graves de fraude.

Comentários