Além dos Estados Unidos, o Canadá e o Reino Unido já fecharam acordos para obter doses de vacinas muito superiores ao necessário para imunizar suas populações - AFP
Além dos Estados Unidos, o Canadá e o Reino Unido já fecharam acordos para obter doses de vacinas muito superiores ao necessário para imunizar suas populaçõesAFP
Por AFP
Singapura - A Singapura autorizou a vacina da Pfizer/BioNTech contra a covid-19 e aguarda as primeiras entregas antes do final de dezembro, informou o primeiro-ministro Lee Hsien Loong nesta segunda-feira.
A vacina será voluntária mas altamente recomendada, explicou o líder da Singapura em um discurso televisionado.
Publicidade
"Porque ao se vacinar, não estarão protegendo apenas a vocês mesmos. Ajudam a proteger os outros, principalmente seus familiares", insistiu.
A cidade-Estado do sudeste asiático se junta à lista dos primeiros países no mundo a aprovar esta vacina contra o coronavírus.
Publicidade
Estados Unidos, Reino Unido, Canadá, México, Bahrein e Arábia Saudita já autorizaram a vacina criada pelo laboratório americano Pfizer e o alemão BioNTech.
As autoridades da ilha acreditam que terão doses suficientes para vacinar sua população de 5,7 milhões de habitantes de agora até o terceiro trimestre de 2021, segundo o primeiro-ministro.
Publicidade
Profissionais da saúde, idosos e os mais vulneráveis serão prioritários. A vacina será gratuita para os singapurianos e os residentes, garantiram as autoridades.
O primeiro-ministro anunciou também que as restrições serão suavizadas a partir de 28 de dezembro, após uma notável diminuição dos contágios. O número de pessoas que podem se reunir no exterior ou em casa passará de cinco para oito.
Publicidade
A Singapura registrou um total de 58.000 casos e 29 mortes devido à covid-19.