Ministro da Defesa, Diego Molano, anunciou o envio de 600 militares para a região e
Ministro da Defesa, Diego Molano, anunciou o envio de 600 militares para a região e Reprodução/Twitter
Por AFP
Colômbia - Ao menos cinco pessoas morreram e outras cinco ficaram feridas em um massacre na região de Catatumbo, no Nordeste da Colômbia, fronteiriça com a Venezuela, informaram autoridades colombianas neste domingo (7). "Avaliamos fatos alvo de investigação pelo homicídio coletivo de cinco pessoas e cinco feridos", anunciou pelo Twitter o ministro da Defesa, Diego Molano.

Uma fonte policial informou à AFP que o crime ocorreu na noite de sábado na zona rural do município de Ábrego, onde o grupo foi atacado a tiros. As autoridades não têm indícios sobre os autores ou as motivações dos homicídios. A Defensoria do Povo alertou para os riscos à população civil da região pelos enfrentamentos entre as guerrilhas do Exército de Libertação Nacional (ELN) e o Exército Popular de Libertação (EPL). Os dois grupos disputam a renda do narcotráfico na região.

Molano anunciou o envio de 600 militares para a região e ofereceu uma recompensa equivalente a 13.000 dólares por informações sobre os autores do massacre. Segundo o observatório Indepaz, este ano a Colômbia soma 16 massacres ou homicídios de no mínimo três pessoas na mesma ação. O país vive o pior surto de violência após a assinatura do acordo de paz com os rebeldes das Farc, em 2016.

No ano passado, a mesma organização registrou 91 massacres. Embora o pacto de paz tenha aliviado a violência política, a Colômbia vive um conflito que em quase seis décadas confrontou guerrilhas, paramilitares, agentes estatais e narcotraficantes, deixando mais de nove milhões de vítimas, a grande maioria deslocados.