Espanha intervém na Catalunha

Governo central destitui presidente e parlamento catalão e convoca eleições

Por

A Espanha reassumiu ontem o controle da Catalunha. A retomada formal aconteceu menos de 24 horas depois da região ter declarado a independência. O governo central também destituiu o presidente, Carles Puigdemont, e o parlamento catalão. O primeiro ministro Mariano Rajoy também decidiu convocar eleições regionais para o dia 21 de dezembro, recorrendo ao artigo 155 da Constituição.

A aplicação do artigo 155, que dispõe sobre a intervenção em uma região autônoma da Espanha, foi aprovada por grande maioria no Senado. Foram 214 votos a favor e apenas 47 contra.A vice-primeira-ministra, Soraya Sáenz de Santamaría, foi nomeada interventora da Catalunha.

No Parlamento Europeu, o presidente Antonio Tajani aprovou a decisão do governo da Espanha de convocar nova eleição na Catalunha em dezembro. Segundo ele, a posição da União Europeia é de não reconhecer a região como um país independente, acrescentando que o plebiscito é ilegal e que o Estado de Direito deve ser restaurado pelo governo da Espanha. Antonio Tajani acredita que deve ser seguido o caminho do diálogo.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários