Trump pressiona Xi contra Kim Jong-un

Na casa do presidente chinês, magnata exige 'envolvimento pleno' na crise

Por

O presidente americano Donald Trump pediu ontem ao colega chinês Xi Jinping um envolvimento maior para resolver a crise com a Coreia do Norte, ao mesmo tempo que destacou a necessidade de uma ação mais rápida. "O tempo passa, temos que atuar rapidamente", disse o presidente americano no segundo dia de sua visita a Pequim. "Eu peço à China que se envolva de forma plena", completou, antes de pedir à Rússia que também pressione o líder norte-coreano Kim Jong-Un.

Embora a China tenha aprovado as últimas sanções da ONU contra a Coreia do Norte, com a promessa de aplicá-las, Washington deseja mais medidas de Pequim para asfixiar economicamente Pyongyang. "A China pode resolver este problema fácil e rapidamente", disse Trump.

Apesar de não ter detalhado a forma de encontrar uma "solução" para a península coreana, Trump insistiu na necessidade de formar uma frente unida para combater Kim Jong-Un. "O mundo civilizado tem que unir-se para enfrentar a ameaça norte-coreana", insistiu, antes de pedir a todos "os países responsáveis" que parem de fazer negócios com o "regime assassino" de Pyongyang.

"Eu peço à Rússia ajuda para solucionar esta situação que é potencialmente dramática", completou Trump, que tem hoje reunião prevista com o presidente russo, Vladimir Putin, à margem de uma cúpula regional no Vietnã no fim de semana.

Trump também celebrou os acordos comerciais assinados nos últimos dois dias, que superam 250 bilhões de dólares (R$ 815 bilhões).

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários