Rafael Zulu fala dos rumos de Cido

Ator é dono de bar, tapiocaria e investe em construção civil. "A profissão de ator é muito oscilante", diz

Por Gabriel Sobreira

"Recebo cantadas de mulheres e homens. Eu acho normal. Tem muito a ver com o trabalho e isso me deixa feliz, saber que as pessoas estão assistindo a novela, que estão gostando da história", diz Rafael Zulu, o Cido de 'O Outro Lado do Paraíso', da Globo. E qual a sua reação?

"Eu levo sempre na esportiva. Se a pessoa faz uma abordagem respeitosa, não vejo problema nenhum. Mas geralmente o que acontece mais são mensagens pelas redes sociais do que presencialmente. Eu tento responder com carinho todo mundo, porque são essas pessoas que estão fazendo esse trabalho ter essa dimensão e ser o sucesso que é", derrete-se o ator de 35 anos.

DESEJADO

Todo esse retorno do público também se deve à construção do personagem e como ele foi pensado. "O nosso cuidado era como as pessoas iriam enxergar esse casal. Eu acho que o Cido tem que ter essa masculinidade para o público acreditar nele. Na minha pesquisa, eu falei: 'O Cido tem que ser bofe'. Para o gay e a mulher olharem e falarem: 'Eu quero esse cara'. Então esse cara tem que ser interessante, perder 8 kg, estar bonito, bem apresentado", afirma o ator.

REVELAÇÃO

Parte dessa preparação contou com o desabafo de um amigo de Rafael. "Comecei a fazer a novela e recebi uma mensagem de um amigo de muito tempo, lá de São Gonçalo, e ele dividiu comigo exatamente a história do Cido. Eu sabia, tinha uma certa desconfiança. Ele falou que começou a rejeitar homens, porque na cabeça dele, tinha que gostar de mulher por causa da sociedade, da igreja, do mundo, mas chegou uma hora, que ele se libertou. Hoje, ele vive bem, não abriu para o mundo, mas quando ele dividiu isso comigo de maneira tão rica, em detalhes, foi fundamental. O melhor laboratório que eu fiz foi ele ter me mandado isso", lembra.

A TRAMA

Na trama de Walcyr Carrasco, o motorista não está gostando nada de dividir o mesmo teto com a ex de Samuel (Eriberto Leão), o companheiro dele.

"Talvez role um ciúme do Cido", entrega o ator. Na próxima semana, Cido e Samuel vão discutir por causa de Suzy. Mas será que vai ter um final a três para os personagens? "Será? Eu não sei mesmo. Eu estava lendo (os capítulos) e chegou uma hora que foi meio que tombando para esse lado. Seria uma loucura, uma delícia artisticamente falando, mas uma loucura, porque ele vai acabar com a vida do Samuel. Vamos ver, é o Walcyr quem decide", desconversa, aos risos.

EMPREENDEDOR

Paralelamente à carreira de ator, Rafael Zulu também é conhecido por empreender. Ele tem um bar, uma empresa de tapioca e está enveredando para o ramo de construção civil, além do de entretenimento.

"O que me levou para esses lugares é, acima de tudo, a certeza de que a nossa profissão (ator) é muito oscilante, e eu acho que hoje a gente vive num momento que dá para todo mundo buscar fazer algo a mais. A gente vive num país com uma crise absurda, que hoje o nosso salário não dá mais para a gente dar conta da nossa vida", lamenta o ator. "E eu, naturalmente, tenho a coisa de empreender. Desde bem pequeno, a minha mãe sempre me conta que eu pegava bombinha para vender, eu juntava bala e vendia. Então, a história de fazer negócios está muito dentro de mim", explica.

Comentários

Últimas de Diversão