Chuvas matam quatro pessoas em Alagoas

Com centenas de desabrigados, Maceió decreta estado de calamidade pública

Por O Dia

Alagoas - A Prefeitura de Maceió confirmou a morte de quatro pessoas em decorrência de soterramentos na cidade após as fortes chuvas que atingem a cidade. As vítimas são uma criança, duas mulheres e um homem. O Corpo de Bombeiros de Alagoas também registrou o resgate de 33 pessoas na capital. Na Região Metropolitana, há centenas de desalojados. As prefeituras das cidades próximas a Maceió ainda estão fazendo o levantamento de desabrigados. Em Marechal Deodoro, a 28 km da capital, o nível da lagoa aumentou. A previsão é que a inundação tenha deixado de 150 a 300 desabrigados.

Em decorrência das fortes chuvas que atingem Maceió nos últimos dias, a prefeitura decretou situação de emergência e estado de calamidade pública na capital alagoana. O decreto, assinado pelo prefeito Rui Palmeira e já em vigor, atende solicitação da Defesa Civil da cidade, em conjunto com a Secretaria Municipal de Governo.

Segundo a Prefeitura de Maceió, foram recebidos cerca de 40 chamados de emergência somente pela manhã, com 23 deslizamentos de barreiras, sete quedas de árvores, uma ameaça de deslizamento e oito ameaças de desabamento de imóveis. De acordo com a Defesa Civil, em oito horas choveu 55,8 milímetros (mm). Em dias normais no período chuvoso, a média é 12 mm. Em todo o mês de maio, foram registrados 567,6 mm de chuva, número 48,5% maior que os 382,2 mm esperados. Este é o maio mais chuvoso em Maceió desde 2010.

Últimas de Brasil