Mais Lidas

Em posse de novo ministro, Temer afirma que país está se transformando

Presidente demonstrou otimismo na diplomação de Sérgio Sá Leitão no ministério da Cultura, que chega com a missão de 'desburocratizar' a pasta

Por caio.belandi

Brasília - O presidente Michel Temer afirmou, nesta terça-feira, que o país está se transformando depois de uma longa recessão e começa respirar uma nova economia e novos costumes. Em discurso na cerimônia de posse do ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, Temer disse ainda que os desafios não deixam seu governo preocupado, mas o “vitalizam”.

“Vivemos em um país de muito otimismo. Temos dificuldades? Claro que as temos. Mas isso é mais ou menos histórico no nosso país... a capacidade extraordinária de recuperação do povo brasileiro, de otimismo, de crença nas nossas instituições. E hoje, especialmente, a absoluta crença em que o país está se transformando depois de uma longa recessão. Começamos a respirar uma nova economia e novos costumes no nosso país”, disse Temer.

Com o ex-presidente José Sarney ao fundo%2C Sérgio Sá Leitão é cumprimentado por Michel Temer na posse no ministério da CulturaAntônio Cruz/Agência Brasil

Sá Leitão quer 'desburocratizar' Cultura 

Sérgio Sá Leitão assume o cargo que estava sendo ocupado interinamente por João Batista de Andrade. Então secretário-executivo do Ministério da Cultura, Andrade assumiu o comando da pasta após o deputado Roberto Freire (PPS-PE) anunciar sua saída.

O ministro lembrou que a cultura, além de contribuir para transformar a sociedade, gera emprego e renda. “A cultura está no cerne da economia criativa, gera empregos, aumenta renda, melhora a qualidade de vida e ressuscita os sonhos de uma nação cotidianamente.”

No comando do Ministério da Cultura, Sérgio Sá Leitão pretende desburocratizar e tornar mais eficiente as ações da pasta. Ele defendeu também a necessidade de combater a crescente pirataria de produtos culturais e pediu a ajuda dos parlamentares para aprovar, ainda em agosto, a medida provisória que prorroga a Lei do Audiovisual.

No discurso de posse, Leitão lembrou ainda a crise econômica, dizendo que “as condições do país são adversas” e que o deficit público reduziu a capacidade de investimentos do Estado brasileiro, inclusive no Ministério da Cultura. Ele afirmou, no entanto, que as reforma estruturais propostas pelo governo vão recuperar o país. O ministro disse que conta com o apoio do presidente Temer para manter instituições federais de cultura funcionando adequadamente.

Sá Leitão entra no ministério da Cultura com a missão de desburocratizar a pastaAntônio Cruz/Agência Brasil

Temer elogiou a competência e o dinamismo de Sá Leitão e sua experiência em gestão pública na área cultural. “É alguém que conhece a fundo as manifestações culturais do nosso povo”, disse o presidente.

Antes de ser nomeado pelo presidente para o Ministério da Cultura, Sá Leitão estava no cargo de diretor da Agência Nacional do Cinema (Ancine). Sá Leitão já passou pelo Ministério da Cultura de 2004 a 2006 quando foi chefe de gabinete durante a gestão do ex-ministro Gilberto Gil. Também foi secretário municipal de Cultura do Rio de Janeiro entre 2012 e 2015 e diretor-presidente da RioFilme de 2009 a 2015.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia