Jovens foram flagrados em festa clandestina na Zona Sul de São PauloDivulgação

Por ESTADÃO CONTEÚDO
O Comitê de Blitze do Estado de São Paulo encerrou na madrugada deste sábado, 3, quatro festas clandestinas nas regiões da Faria Lima, do Morumbi e no bairro do Cursino, na região sudeste. Na mesma noite, outros seis estabelecimentos localizados no Tatuapé e na Vila Mariana foram autuados por descumprimento do horário de funcionamento e por aglomeração.
O Estado está na fase de transição do Plano São Paulo de combate ao coronavírus. Por isso, restaurantes e similares só podem funcionar das 6h às 21h. Há um toque de recolher em vigor das 21h às 5h.
Publicidade
Segundo o governo estadual, no estabelecimento da Faria Lima havia 297 pessoas e 93 estavam sem máscara de proteção facial. Já as festas do Morumbi reuniram cerca de 500 pessoas. O Estado informou ainda que os três locais estavam funcionando fora do horário permitido e os presentes estavam desrespeitando as medidas sanitárias.
No Cursino, distrito situado na zona sudeste da cidade, 42 pessoas estavam aglomeradas em um estabelecimento que funcionava após o horário permitido. O local foi esvaziado e interditado, de acordo com o Estado.
Publicidade
As equipes do Comitê de Blitze também inspecionaram e orientaram 36 estabelecimentos na noite de sexta-feira nos bairros Pirituba, Santa Cecília, Tatuapé, Cursino, Vila Mariana e Itaim Bibi.
Integram o Comitê agentes da Guarda Civil Metropolitana e da Covisa (Coordenadoria da Vigilância Sanitária) pela Prefeitura de São Paulo. Pelo Governo do Estado, atuam profissionais da Vigilância Sanitária, Procon e das polícias Civil e Militar.
Publicidade
Qualquer pessoa pode denunciar festas clandestinas e funcionamento irregular de serviços não essenciais pelo telefone 0800-771-3541, no site do Procon ou pelo e-mail [email protected] saude.sp.gov.br, do Centro de Vigilância Sanitária.