Por daniela.lima
Publicado 27/07/2013 17:31 | Atualizado 27/07/2013 17:37

Rio - Humor agora se faz no YouTube — ainda mais depois do campeão de cliques ‘Porta dos Fundos’, com as estrelas Clarice Falcão, Gregório Duvivier e Fábio Porchat. Grupos como o ‘Ixi Deu Merda’ e o ‘Parafernalha’ alavancam carreiras e trazem novas perspectivas de trabalho para atores, redatores e diretores que querem fazer a galera rir. 

De cara limpa, a turma do ‘Ixi Deu Merda’ com Maracuja (de preto)Divulgação


Com humoristas espalhados por bairros como Campo Grande e Realengo, o ‘Ixi Deu Merda’ conquistou mais de 4 milhões de views com o vídeo ‘Bonde das Matemáticas’, uma paródia do ‘Quadradinho de Oito’, do Bonde das Maravilhas. “A gravação foi na Praia Vermelha, na Urca, e fomos reconhecidos por muita gente! Viramos atração turística”, brinca Cezar Maracujá, 24 anos, um dos atores e roteiristas do grupo. Ele e sua trupe rebolaram fantasiados de colegiais e chamaram para participar até um amigo professor — Rafael Procópio, dono de um canal que mistura humor e didática no YouTube, o ‘Matemática Rio’.

O ‘Bonde das Matemáticas’ já foi exibido no ‘Programa da Eliana’, no SBT, e ganhou elogios rasgados da funkeira Anitta. “A gente acaba fazendo sucesso entre quem odeia funk e entre quem ama. Os artistas do funk também adoram as brincadeiras. E já teve funkeiro me pedindo: ‘Pô, faz paródia com a minha música!’”, revela Cezar. Em 2009, bem antes do ‘Ixi’, ele e Rafael Portugal, 28, um de seus sócios no canal (com Edu Pereira, 31, e Alan Ribeiro, 25) já haviam parodiado os batidões nos vídeos ‘Os Funkeiros Também Amam’ e ‘Como Nascem os Funks’, no grupo de humor Os Bilugas. A trupe lucra com o YouTube, já que o Google (que mantém o portal) paga aos que têm grande número de visualizações. Mas a principal renda vem de espetáculos de stand-up — em 16 de agosto, o ‘Ixi Deu Merda’ vai à Lona Gilberto Gil, em Realengo.

Já o ‘Parafernalha’ é da produtora (de mesmo nome) de um popstar da internet — o ator e apresentador Felipe Neto, 25, sucesso em 2010 com o videoblog ‘Não Faz Sentido’. Cezar e outro humorista do YouTube, Daniel Curi, 29 (autor da série ‘Ainda Não Temos Vinheta’) escrevem e atuam no canal, que reúne mais de três milhões de assinantes rindo, até o momento, com vídeos com o da paródia do filme ‘Tropa De Elite’ (com atuações de Maracujá e Curi). 

‘Parafernalha’ é da produtora (de mesmo nome) de um popstar da internet%2C Felipe NetoDivulgação


“É difícil fazer humor na TV, ela é referendada pelo anunciante. Tem muito humorista bom que vai para lá e tem dificuldade de fazer rir. É tudo controlado por executivos que não têm ideia do que o jovem quer ver. E as pessoas querem ver humor com alfinetada, opinião, posicionamento”, analisa Felipe. Ele mantém a ParaMaker, que agencia canais do YouTube em parceria com a americana Maker Studios.

De São Paulo vêm mais novidades. O grupo ‘O Que Tem Pra Hoje’ faz sucesso com esquetes como ‘Entrevista de Emprego’ e o campeão ‘Eu Quero Dar’ — este, o diretor Paulo Leierer, 28, nem considera um dos melhores vídeos da galera.

“Acho que pelo título e por ter atrizes bonitas, ele fez sucesso. Mas nem está no nosso top 5”, afirma ele. O canal, que já tem espaço na TV fechada (passa todos os dias das 18h à meia-noite, nos intervalos, na estação Comedy Central, da Sky), foi bolado até bem antes do sucesso do ‘Porta dos Fundos’. “Demoramos para colocá-lo no ar. Os canais de esquetes surgiram em paralelo, havia muitas ideias rolando. E acredito que todos bebemos na mesma fonte, o grupo americano ‘College Humor’”, conta.

O mais recente sucesso do YouTube vem também de São Paulo. A produtora Gengibre Multimídia conseguiu, em dez dias, mais de 150 mil views de ‘Hospital Feliciano Maravilha’, vídeo que satiriza a cura gay. O custo da produção foi modestíssimo: nada mais que R$ 300, gastos em táxi e comida.
“Fizemos de brincadeira e nem esperávamos esse retorno. Tem gente pedindo até que vire uma série”, diz o roteirista, ator e diretor Munir Kanaan, 34. “O ‘Porta dos Fundos’ abriu, sem trocadilho, muitas portas para quem quem explorar o YouTube. Já havia muito público para isso”.
Aliás, e o ‘Porta dos Fundos’ ? Com mais de quatro milhões de assinantes, a turma começa a filmar ‘Porta dos Fundos — O Filme’ em outubro, com direção de Ian SBF. Em agosto, lança o livro ‘Porta dos Fundos’, com os roteiros dos vídeos. “Ajudamos a abrir os olhos do público. Todo mundo passou a vasculhar esse tipo de conteúdo na internet. Quem entra nessa, tem só que levar a sério a fidelização do fã: ter periodicidade, se organizar como empresa”, recomenda o humorista Fabio Porchat, do grupo.

AGORA TUDO FAZ SENTIDO

De um estúdio nos fundos da casa da avó, no Engenho Novo, até o sucesso no YouTube, com direito a 3,7 milhões de visualizações a cada novo vídeo postado. A história do canal ‘Não Faz Sentido’ é esmiuçada pelo próprio Felipe Neto (acima, de marrom, com a turma do ‘Parafernalha’) no livro ‘Não Faz Sentido — Por Trás da Câmera’, que sai em agosto (ed. Casa da Palavra, 272 páginas, R$ 34,90).

“É uma versão detalhada de tudo aquilo que aconteceu. Quando o ‘Não Faz Sentido’ explodiu, vi que ia ter um prazo de validade. O formato, que eram vídeos nos quais só eu aparecia, não dava para mudar muito”, lembra Felipe. “Resolvi criar a produtora Parafernalha para dar chance a vários artistas juntos de uma vez só e explorar outras possibilidades”.

Você pode gostar