Paula Fernandes - Divulgaçao / CNN
Paula FernandesDivulgaçao / CNN
Por O Dia
Publicado 11/10/2020 17:56 | Atualizado 11/10/2020 17:59
Paula Fernandes abriu o jogo sobre os desafios que enfrentou no início de sua carreira como cantora e os preconceitos enfrentados no mercado sertanejo, que movimenta milhões de reais por ano no Braisl. "Eu sou menina, eu cheguei em um mercado que só tinha homem. Um sistema totalmente adaptado para homens. Fui enfrentando uma barreira atrás da outra. Uma única mulher, vencendo o preconceito, vencendo o desafio de ocupar um espaço que sempre tinha dupla de homens”, enfatizou ela, em entrevista ao programa "CNN Séries Orginais", da CNN, que vai ao ar neste domingo, às 19h15.

Paula, que já fazia sucesso antes do movimento "feminejo", reforça que anos atrás o gênero musical era um sistema machista. "Mulheres são diferentes. Não é que eu estou dando de feminista, não feminista. Ou dizer que (as mulheres) são mais frágeis. Não é isso, é diferente. A gente é mulher, é isso! Acho que a frase é essa: 'nós somos mulheres', entendeu?".

A série ainda traz depoimentos das cantoras Naiara Azevedo e Thaeme, da dupla com Thiago. Naiara também falou da importância da música sertaneja para o mercado do entretenimento: "E aí veio eu, desbocada e gordinha. Eu pesava mais de 30kg acima do peso, sem referência alguma - tanto em questão de moda, quanto corpo", diz ao relembrar das primeiras aparições.
Naiara Azevedo - Ag. News
Publicidade
"A música sertaneja se mantém sempre em alta, sempre tão forte, sempre adiante. Eu acredito que seja esse um dos motivos da gente movimentar tanto a economia em questão de mercado. Gerar tantos empregos e movimentar tanto como movimentamos. O sertanejo se abraça, ele abraça uns aos outros e ele abraça outros gêneros. Não só eu, mas grande mercado em geral existe muito isso de fazer feats (artista convidado em uma faixa) com outros estilos, uma maneira de estar sempre agradando a todos os públicos”, completa Naiara.


Já Thaeme, da dupla com Thiago, afirma que o ritmo sempre fez parte de sua história. "O sertanejo para mim é o gênero onde eu me encontrei, onde eu me senti à vontade. Cantando onde eu encontrei a minha verdade. Onde eu me sinto bem, me sinto feliz no palco. É o ritmo que eu ouvi a minha vida inteira, eu trago dos meus avós, meu avô tinha uma dupla sertaneja. Então é toda a minha raiz, a minha história”.
Thaeme e Thiago ao vivo em gravação de DVD - Divulgação