No Dia da Mulher, Marina Ruy Barbosa pede: 'Não seja opressora'

Atriz recentemente sofreu o julgamento de outras atrizes que acreditavam que ela teria sido o pivô do fim do casamento de José Loreto e Débora Nascimento

Por O Dia

Marina Ruy Barbosa
Marina Ruy Barbosa -

Rio - Marina Ruy Barbosa aproveitou esta sexta-feira, dia 8 de março, data em que é comemorado o Dia da Mulher, para fazer um desabafo e pedir mais respeito entre as mulheres. Inicialmente, a atriz havia escrito: "não seja uma feminista opressora". Algum tempo depois, o texto foi editado. Marina, então, corrigiu a frase para "não seja uma mulher opressora".

"Não seja uma mulher opressora. Com certeza o falar é mais fácil do que o agir. Colocar em prática atitudes feministas diante de uma sociedade que TODOS os dias propaga a rivalidade e competitividade entre as mulheres não é fácil. Mas é um esforço diário, e olhar atento pra todas as atitudes que temos. Devemos ter atenção, ninguém sabe a dor que a outra sente, problemas, angústias, cobranças... Antes de acusar, julgar, expor, procure saber, vá atrás da verdade, pois suas atitudes e comentários podem trazer um mal irreversível pra outra mana. Uma das coisas que eu aprendi com o feminismo é não atacar outra mulher, mesmo até que ela faça isso comigo", afirmou a atriz. 

Recentemente, Marina Ruy Barbosa viu seu nome envolvido na separação de José Loreto e Débora Nascimento. A atriz foi apontada como pivô do fim do casamento e várias atrizes deixaram de segui-la nas redes sociais. Thaila Ayala, Bruna Marquezine, Giovanna Ewbank foram algumas das atrizes que ficaram contra Marina e pararam de seguir a atriz no Instagram. 

 

Comentários