Christiane Torloni relembra morte de filho: 'Dor humilha as pessoas'

Atriz foi ao 'Conversa com Bial' para divulgar seu novo documentário

Por Meia Hora

Christiane Torloni
Christiane Torloni -
Rio - Christiane Torloni e Monah Delacy, sua mãe, foram, nesta segunda-feira, ao programa "Conversa com o Bial", da TV Globo. Atriz foi divulgar o seu novo documentário: "Amazônia – O Despertar da Florestania". Além disso, elas falaram sobre a morte do filho Guilherme em um acidente de carro, aos 12 anos, em 1991.
Para tentar se recuperar, Torloni foi morar em Portugal com Leonardo, gêmeo de Guilherme. “Eu fui criada de uma maneira para não temer grandes emoções e o luto faz parte da nossa vida. A gente não tem que ter vergonha. A dor, de alguma maneira, humilha as pessoas. Você se sente humilhado porque está exposto. Mas não temer o processo natural dos sentimentos é importante. Eu precisei me recolher”, lembrou.
Monah preferiu ficar em sua própria casa, que fica em Teresópolis, Região Serrana do Rio. Lá, ela descobriu que dar aulas de teatro era uma nova forma de lidar com a dor."E você se descobriu uma professora nata", observou Pedro Bial.
Na produção do documentário "Amazônia: O Despertar da Florestania", a atriz confessa que sentiu muita dificuldade em organizar imagens da floresta. "Meu filme ficou quase um ano e meio em banho-maria. Você precisa de imagens de boa qualidade e autorizações, não é uma terra de ninguém. Travei talvez a batalha mais difícil do filme ao abrir mão de algumas imagens porque não podia mais esperar. A Cinemateca Brasileira passou por um desmonte. O que aconteceu com o Museu Histórico?", questiona Christiane.