'Estou tentando minimizar o pânico', diz Roberto Justus após áudio sobre coronavírus

Apresentador afirmou que '15 mil mortos para sete bilhões de habitantes é um número muito pequeno'

Por O Dia

Roberto Justus
Roberto Justus -
Rio - Roberto Justus usou o Instagram para se defender após ver um áudio em que minimiza os danos do coronavírus vazado na Internet. Na mensagem de voz, enviada de Justus para Marcos Mion, o apresentador da Band diz que "só os velhinhos" vão morrer e que seria bom "pegarmos o vírus para criar anticorpos".
 
"Falaram que eu estou zombando dos mortos, que eu não dou importância, que eu só penso na parte econômica... não é nada disso", iniciou Roberto Justus. "É muito pelo contrário. Eu falo muito de estatística. Se nós olharmos para o número de casos no mundo, são 300 mil casos de coronavírus no planeta inteiro. São 15 mil mortos. É uma pena. Que não houvesse nenhum morto, ninguém consegue lidar com pessoas morrendo. É muito triste, não tenho dúvida disso. Mas 15 mil mortos para sete bilhões de habitantes é um número muito pequeno", continuou o apresentador.
Justus também disse que as medidas empregadas no Brasil para conter o vírus são um exagero. "Eu nunca disse que a gente não tem que tomar cuidado, mas se a gente analisar, nós estamos parando a economia brasileira, nós estamos destruindo o que vinha se recuperando. Nós estamos vindo de anos de recessão, de queda do nosso PIB [Produto Interno Bruto]. O que acontece com isso? É um problema social sem precedentes. Aí sim as pessoas vão morrer".
 

Comentários