Auxílio Brasil: governo afirma que fila foi zerada após inclusão de 2,7 milhões de famílias neste mêsDivulgação

Brasília - O Ministério da Cidadania afirmou, nesta terça-feira (4), que a fila de espera para receber o Auxílio Brasil foi zerada após a inclusão de 2,7 milhões de famílias neste mês. Segundo a pasta, com a medida, mais de 17 milhões de famílias serão atendidas pelo benefício. As famílias farão parte a partir da competência de dezembro, que será paga em janeiro. Os depósitos começarão a ser feitos no dia 18 deste mês. 
Os dados completos, com a distribuição regional, serão divulgados após o fechamento da folha de pagamento deste mês que ainda está em processamento. 

O Auxílio Brasil, como programa permanente, terá ingresso recorrente de novos beneficiários. O ingresso e a permanência das famílias ocorrem a partir da inscrição no Cadastro Único. Entretanto, a inscrição não resulta no imediato repasse de recursos. Segundo a legislação em vigor, a concessão do benefício está condicionada à disponibilidade orçamentária.

De acordo com o decreto nº 10.852/2021, devem ser priorizadas famílias a partir de critérios baseados em um conjunto de indicadores sociais capazes de estabelecer com mais precisão as situações de vulnerabilidade social e econômica. 
As pessoas que farão parte do programa poderão verificar se terão o cadastro aprovado consultando a inscrição no Cadastro Único (CadÚnico), no site ou pelo aplicativo Auxílio Brasil, digitando o número do CPF.
Quem pode receber
Estão aptas a receber famílias em situação de extrema pobreza, famílias em situação de pobreza ou famílias em regra de emancipação. As famílias em situação de extrema pobreza são aquelas que possuem renda familiar mensal per capita de até R$ 100, e as em situação de pobreza renda familiar mensal per capita entre R$ 100,01 e R$ 200. As famílias em situação de pobreza e em regra de emancipação apenas poderão ser atendidas pelo Programa se possuírem em sua composição gestantes ou pessoas com idade até 21 anos incompletos. 
Calendário do NIS
O calendário para saque ou crédito em conta bancária estará disponível de acordo com o último dígito do Número de Identificação Social (NIS) do títular do benefício. Se o NIS do titular termina com o número 1, os pagamentos serão no dia 18. Já os finais de NIS 2, 3 e 4, as datas serão 19, 20, e 21, respectivamente.
O cronograma continua no dia 24 para quem tem NIS com final 5. Em seguida, para finais de NIS 6, dia 25, 7 (26), 8 (27) e 9 (28). O pagamento deste mês encerrará no dia 31 de janeiro, para NIS de final 0.
Os valores ficam disponíveis para saque por até 120 dias após a data informada no cronograma. Caso o dinheiro não seja retirado no prazo, ele voltará para o governo.