Matéria Salva!

Agora você pode ler esta notícia off-line

Matéria removida da seção links salvos

Petrobras confirma novo aumento da gasolina e diesel; reajuste passa a valer nesta quarta-feira

Preço médio de venda da gasolina passará de R$ 3,09 para R$ 3,24 por litro, enquanto o diesel sofrerá reajuste de R$ 3,34 para R$ 3,61 por litro

Aumento da gasolina e diesel anunciada pela Petrobras nesta terça-feira, 11, será aplicado nas distribuidoras Divulgação

A Petrobras informou nesta terça-feira, 11, que irá aumentar os preços de dois combustíveis para as distribuidoras a partir desta quarta-feira. O valor médio de venda da gasolina passará de R$ 3,09 para R$ 3,24 por litro, o que representa um aumento de 4,85%. Enquanto o diesel sofrerá reajuste de R$ 3,34 para R$ 3,61 por litro, alta de 8,08%.
Considerando a mistura obrigatória de 27% de etanol anidro e 73% de gasolina A para a composição da gasolina comercializada nos postos, a parcela da Petrobras no preço ao consumidor passará de R$ 2,26, em média, para R$ 2,37 a cada litro vendido na bomba. Uma variação de R$ 0,11 por litro.
No caso do diesel, considerando a mistura obrigatória de 10% de biodiesel e 90% de diesel A para a composição do diesel comercializado nos postos, a parcela da Petrobras no preço ao consumidor passará de R$ 3,01, em média, para R$ 3,25 a cada litro vendido na bomba. Uma variação de R$ 0,24 por litro. 
Em nota, a estatal disse que o último aumento ocorreu 77 dias atrás, no dia 26 de outubro de 2021 e, desde então os preços praticados pela Petrobras para a gasolina foram reduzidos em R$ 0,10 litro em 15 de dezembro 2021. Foi a primeira queda desde 12 de junho. No caso do diesel, os valores permaneceram estáveis.
"Esses ajustes são importantes para garantir que o mercado siga sendo suprido em bases econômicas e sem riscos de desabastecimento pelos diferentes atores responsáveis pelo atendimento às diversas regiões brasileiras: distribuidores, importadores e outros produtores, além da Petrobras", disse a estatal.

Dessa forma, a Petrobras disse que reitera seu compromisso com a prática de preços competitivos e em equilíbrio com o mercado, acompanhando as variações para cima e para baixo, ao mesmo tempo em que evita o repasse imediato para os preços internos, das volatilidades externas e da taxa de câmbio causadas por eventos conjunturais.

A Petrobras publica em seu site informações referentes à formação e composição dos preços de combustíveis ao consumidor. O link para o acesso é: https://petrobras.com.br/pt/nossas-atividades/precos-de-venda-de-combustiveis/.
Nesta terça-feira, 11, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que fechou 2021 em 10,06%, a maior desde 2015. A alta foi impulsionada pelos combustíveis, com etanol 62,23% mais caro, gasolina com alta de 47,49% e o óleo diesel aumento de 46,04%.
Na primeira semana deste ano, a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) apontou que os preços da gasolina e do etanol diminuíram nos postos, mas o diesel teve alta.
Você pode gostar
Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor.

mais notícias
Petrobras confirma novo aumento da gasolina e diesel; reajuste passa a valer nesta quarta-feira | Economia | O Dia
Matéria Salva!

Agora você pode ler esta notícia off-line

Matéria removida da seção links salvos

Petrobras confirma novo aumento da gasolina e diesel; reajuste passa a valer nesta quarta-feira

Preço médio de venda da gasolina passará de R$ 3,09 para R$ 3,24 por litro, enquanto o diesel sofrerá reajuste de R$ 3,34 para R$ 3,61 por litro

Aumento da gasolina e diesel anunciada pela Petrobras nesta terça-feira, 11, será aplicado nas distribuidoras Divulgação

A Petrobras informou nesta terça-feira, 11, que irá aumentar os preços de dois combustíveis para as distribuidoras a partir desta quarta-feira. O valor médio de venda da gasolina passará de R$ 3,09 para R$ 3,24 por litro, o que representa um aumento de 4,85%. Enquanto o diesel sofrerá reajuste de R$ 3,34 para R$ 3,61 por litro, alta de 8,08%.
Considerando a mistura obrigatória de 27% de etanol anidro e 73% de gasolina A para a composição da gasolina comercializada nos postos, a parcela da Petrobras no preço ao consumidor passará de R$ 2,26, em média, para R$ 2,37 a cada litro vendido na bomba. Uma variação de R$ 0,11 por litro.
No caso do diesel, considerando a mistura obrigatória de 10% de biodiesel e 90% de diesel A para a composição do diesel comercializado nos postos, a parcela da Petrobras no preço ao consumidor passará de R$ 3,01, em média, para R$ 3,25 a cada litro vendido na bomba. Uma variação de R$ 0,24 por litro. 
Em nota, a estatal disse que o último aumento ocorreu 77 dias atrás, no dia 26 de outubro de 2021 e, desde então os preços praticados pela Petrobras para a gasolina foram reduzidos em R$ 0,10 litro em 15 de dezembro 2021. Foi a primeira queda desde 12 de junho. No caso do diesel, os valores permaneceram estáveis.
"Esses ajustes são importantes para garantir que o mercado siga sendo suprido em bases econômicas e sem riscos de desabastecimento pelos diferentes atores responsáveis pelo atendimento às diversas regiões brasileiras: distribuidores, importadores e outros produtores, além da Petrobras", disse a estatal.

Dessa forma, a Petrobras disse que reitera seu compromisso com a prática de preços competitivos e em equilíbrio com o mercado, acompanhando as variações para cima e para baixo, ao mesmo tempo em que evita o repasse imediato para os preços internos, das volatilidades externas e da taxa de câmbio causadas por eventos conjunturais.

A Petrobras publica em seu site informações referentes à formação e composição dos preços de combustíveis ao consumidor. O link para o acesso é: https://petrobras.com.br/pt/nossas-atividades/precos-de-venda-de-combustiveis/.
Nesta terça-feira, 11, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que fechou 2021 em 10,06%, a maior desde 2015. A alta foi impulsionada pelos combustíveis, com etanol 62,23% mais caro, gasolina com alta de 47,49% e o óleo diesel aumento de 46,04%.
Na primeira semana deste ano, a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) apontou que os preços da gasolina e do etanol diminuíram nos postos, mas o diesel teve alta.
Você pode gostar
Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor.

mais notícias