Após pequena vascaína viralizar, lembre crianças que se tornaram símbolos no futebol

Sensibilidade de fotógrafos e cinegrafistas eternizou a emoção de torcedores mirins em momentos marcantes

Por O Dia

Tomaz, de 9 anos, chora na goleada da Alemanha sobre o Brasil
Tomaz, de 9 anos, chora na goleada da Alemanha sobre o Brasil -

Rio - Em tempos de redes sociais, a imagem da menina vascaína Mariana Gontijo, flagrada pela tevê no domingo, no Maracanã, viralizou rapidamente pelo seu desapontamento no momento do empate do Flamengo na final da Taça Rio, que terminou com vitória rubro-negra nos pênaltis. Assim como ela, outras crianças viraram símbolo de momentos marcantes do futebol brasileiro, graças à sensibilidade de fotógrafos e cinegrafistas.

A botafoguense Sonja era uma gandula de 11 anos no confronto entre o seu time e o Vasco, no dia 1º de dezembro de 1988, pela Copa União, quando foi flagrada pelas câmeras chorando à beira do gramado com a derrota do Alvinegro por 3 a 0. Perguntada pela reportagem da TV Globo se deixaria de torcer pelo time de General Severiano, ela, entre lágrimas, respondeu que não.

Aos 10 anos, José Carlos Vilella Jr. foi protagonista de outro momento emblemático. No dia 5 de julho de 1982, no estádio do Sarriá, em Barcelona, o garoto foi clicado pelo fotógrafo Reginaldo Manente enquanto chorava a eliminação brasileira na Copa da Espanha diante da Itália com derrota por 3 a 2, com três gols de Paolo Rossi. A imagem virou capa do 'Jornal da Tarde' e foi vencedora do Prêmio Esso de Fotografia.

Em 2014, o pequeno Tomaz Magalhães da Rocha, de nove anos, não segurou as lágrimas e foi mostrado durante a transmissão da derrota histórica por 7 a 1 do Brasil para a Alemanha, no Mineirão, em Belo Horizonte. O choro do menino foi mostrado logo após o quarto gol da seleção alemã e representou a frustração da torcida brasileira.

Galeria de Fotos

Tomaz, de 9 anos, chora na goleada da Alemanha sobre o Brasil Reprodução TV Globo
A gandula Sonja no jogo entre Botafogo e Vasco em 1988 Reprodução TV Globo
Capa do Jornal da Tarde do dia 6 de julho de 1982 Reprodução do Jornal da Tarde

Comentários