Mais Lidas

Com vantagem do empate, Flamengo decide o Campeonato Carioca contra o Fluminense

Última decisão carioca entre os dois clubes ocorreu em 1995, quando o Tricolor sagrou-se campeão ao vencer por 3 a 2

Por jessyca.damaso

Rio - A um empate de seu 34.º título no Campeonato Carioca, o Flamengo enfrenta o Fluminense às 16 horas deste domingo, no estádio do Maracanã, no Rio. O time rubro-negro tem vantagem porque ganhou a primeira partida da decisão, no domingo passado, por 1 a 0, em uma falha individual do zagueiro Renato Chaves. O clube tricolor precisa vencer por dois ou mais gols de diferença para ser campeão direto - seria o 32.º título de sua história. Se ganhar por um, o campeão será decidido nos pênaltis

O Maracanã vai ser o palco da decisão entre o Flamengo e o FluminenseDivulgação

A última decisão carioca entre os dois clubes ocorreu em 1995, quando o Fluminense sagrou-se campeão ao vencer por 3 a 2 com um gol de Renato Gaúcho, marcado com a barriga aos 42 minutos do segundo tempo. O último título estadual do clube tricolor foi em 2012, enquanto que o Flamengo sagrou-se campeão pela última vez em 2014.

O técnico do Flamengo, Zé Ricardo, busca o seu primeiro título como treinador de uma equipe profissional. O clube se divide entre o Campeonato Carioca e a Copa Libertadores - na última quarta-feira, pelo torneio continental, o time rubro-negro venceu a Universidad Católica em uma partida muito tensa. Se perdesse poderia ficar em último de seu grupo. Com a vitória, reassumiu a liderança, a uma rodada do encerramento desta fase. O último jogo será no próximo dia 17, na Argentina, contra o San Lorenzo.

Driblar o cansaço psicológico é um dos desafios de Zé Ricardo. "O jogo de quarta-feira demandou bastante da gente nos aspectos físico e técnico, mas principalmente no aspecto psicológico porque era uma vitória de que a gente necessitava para continuar com chances na Libertadores. Agora é virar o canhão para a partida de domingo. Todos aqui se sentem motivados e preparados para essa final", afirmou o técnico.

"Independentemente da vantagem, temos que entrar da mesma forma", continuou o comandante rubro-negro. "O respeito continua muito grande. Como (o técnico do Fluminense) Abel (Braga) mesmo havia falado, (em uma decisão como essa) é difícil que uma equipe destoe e tenha vantagem muito significativa. (No primeiro jogo)Foram dois tempos distintos: no primeiro, a gente foi melhor. No segundo, o Flu teve boa posse de bola, ficou boa parte no nosso campo", continuou. "Não temos por que mudar nossa equipe. Temos que seguir jogando do mesmo jeito. O resto é muita alegria para participar, fazer com que os atletas desfrutem desse momento. Vai ser jogo bonito, jogo alegre", previu.

A desvantagem não desanima o técnico do time tricolor. "Vamos encarar (o Flamengo) de igual para igual. Estou esperançoso", afirmou Abel Braga. Ele disse que seria "injusta" uma vitória do Fluminense no primeiro jogo. "Eles neutralizaram muitas coisas boas do meu time. Podem conseguir novamente, não sei. Mas está tudo aberto. E uma coisa é fato: o mesmo respeito que temos pelo Flamengo eles têm pela gente", disse. "O Fla é favorito desde que começou o campeonato. Nos outros dois jogos eles empataram no fim conosco. Torcedor tem que estar confiante, não por isso, mas pela mudança de atitude e comportamento no segundo tempo (do primeiro jogo da final)".

O técnico relembrou as dificuldades da equipe neste ano. "Entramos em desvantagem grande no campeonato. Até agora só estamos resolvendo problemas, desde que o ano começou. E problemas sérios. Tem que ter competência administrativa grande. Não temos patrocinador, estamos esperando a nova fornecedora. Mas buscamos a superação desde o primeiro momento. Por isso merecemos o título. Se vai ganhar, não sei, mas não faremos o jogo da semana passada", garantiu Abel Braga.

A mudança de postura, porém, não significa alteração na maneira de jogar. "Não vou inventar agora. Nunca teve um título que mudei a maneira de jogar de uma hora para a outra. Pode mudar a estratégia, mas não a maneira de jogar", concluiu. Para Abel Braga, a vitória do Fluminense na última disputa estadual entre os dois clubes não faz diferença hoje. "Nem vou nessa de passado Meu time é de homem, não de fantasma. Não adianta falar em Renato e Assis (ex-jogadores do Fluminense). Isso é só uma forma de o torcedor se dar esperança".

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia