Mais Lidas

Em jogo com muitos erros, Vasco e Fluminense empatam sem gols no Engenhão

Tricolor e Cruzmaltino fizeram uma partida equilibrada nesta quarta-feira

Por MARCELO BERTOLDO

O clássico foi muito disputado, mas deixou a desejar na parte técnica
O clássico foi muito disputado, mas deixou a desejar na parte técnica -

Rio - No clássico marcado pelo duelo tático entre Zé Ricardo e Abel Braga, Vasco e Fluminense empataram em 0 a 0, no Engenhão. Se sobraram variações táticas ao longo dos 90 minutos, faltaram criatividade e pontaria em dia dos dois lados, para a decepção das torcidas.

Para quebrar a invencibilidade do Fluminense, Zé Ricardo surpreendeu ao espelhar o esquema tricolor. Com três zagueiros, o treinador apostou em quantidade para suprir os problemas da criticada defesa. De quebra, tentou liberar Pikachu, artilheiro da equipe no ano, com seis gols, e Henrique.

No entanto, Wagner foi o solitário armador que tentou municiar a dupla Rildo e Riscos, outra surpresa na escalação. Paulinho e Andrés Ríos iniciaram o clássico no banco.

Com o risco de ser traído pelo próprio veneno, Abel Braga não bradou em plenos pulmões broncas e palavrões para acertar a equipe à beira do gramado. Mais adaptado ao esquema 3-5-2, o Tricolor foi ligeiramente melhor no início do confronto.

Com maior posse de bola e mais organizado, explorou bem os avanços de Gilberto e teve a melhor chance do primeiro tempo. Após o preciso cruzamento do lateral-direito, Sornoza, de cabeça, perdeu um daqueles gols incríveis.

O troco quase foi imediato, nos primeiros minutos do segundo tempo. Com o goleiro Júlio César batido, Rildo furou o chute após o cruzamento de Riscos, para o desespero do torcedor. Após o susto, o Fluminense teve iniciativa para responder com perigo em três oportunidades.

Na primeira, o uruguaio Martín Silva desviou para escanteio a finalização de Gilberto. Na segunda, a cabeçada de Gum passou com perigo sobre o travessão. Na terceira, a bomba de Sornoza explodiu na trave direita do Vasco.

No duelo tático dos treinadores, Zé Ricardo foi o primeiro a abrir mão do esquema, e sacou Werley para a entrada de Paulinho. Com Andrés Ríos no lugar de Rildo, o esquema foi remontado com três atacantes. Quantidade, porém, não é garantia de maior poderio ofensivo, no 4-4-2.

Irritado, Abelão também abandonou o 3-5-2. Para reforçar o meio, apostou em Douglas no lugar de Ibañez. Na frente, Dudu e Robinho substituíram Marcos Junior e Pedro. A aposta de melhorar a produção ofensiva foi em vão.

FICHA TÉCNICA

VASCO 0 X 0 FLUMINENSE

Local: Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique

Auxiliares: Dibert Pedrosa Moises e Eduardo de Souza Couto

Cartões amarelos: Jadson, Richard, Renato Chaves, Gilberto (FLU); Thiago Galhardo, Henrique (VAS)

Cartões vermelhos: -

Gols: -

VASCO: Martín Silva, Werley (Paulinho), Paulão e Erazo; Yago Pikachu, Desábato, Wellington, Wagner (Thiago Galhardo) e Henrique; Rildo (Ríos) e Riascos. / Técnico: Zé Ricardo

FLUMINENSE: Júlio Cesar; Renato Chaves, Gum e Ibañez (Douglas); Gilberto, Richard, Jadson, Sornoza e Ayrton; Marcos Jr. (Robinho) e Pedro (Dudu). /Técnico: Abel Braga

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários