Buscas por desaparecidos após erupção vulcânica são encerradas

O vulcão de Fogo deixou ao menos 110 mortos

Por AFP

Cidades em torno do vulcão, a 35 km da capital, ficaram destruídas. Novas erupções não estão descartadas
Cidades em torno do vulcão, a 35 km da capital, ficaram destruídas. Novas erupções não estão descartadas -

Cidade da Guatemala - As autoridades da Guatemala encerraram neste domingo as buscas por desaparecidos na área devastada por uma violenta erupção do vulcão de Fogo no início de junho, deixando ao menos 110 mortos.

O porta-voz da Coordenação para Redução de Desastres (Conred), David de León, informou a jornalistas que a decisão sobre as quase duas centenas de desaparecidos foi tomada em uma reunião com as autoridades do departamento de Escuintla - área mais afetada pela fúria do vulcão.

"Foi determinado que as ações de busca sejam suspensas definitivamente nas comunidades de San Miguel Los Lotes e El Rodeo, no município de Escuintla, indicando no relatório em que se declara que a área é inabitável e de alto risco", comentou o funcionário da Conred, encarregado da defesa civil na Guatemala.

Explicou também que o documento foi assinado por representantes das instituições envolvidas e que, na prática, as atividades de busca estavam suspensas desde a tarde de sexta-feira devido às condições climáticas.

No entanto, não informou se a área será declarada como cemitério.

Em 3 de junho, a erupção potente do vulcão de Fogo enterrou diversas comunidades. A mais afetada foi a de San Miguel Los Lotes, onde quase diariamente moradores e equipes de resgate ingressavam para tentar resgatar os desaparecidos entre toneladas de escombros.

Dados oficiais indicam que a erupção deixou 110 mortos, 197 desaparecidos e 3.617 pessoas seguem alojadas em 17 albergues temporários como escolas e salas comunitárias.

Entretanto, De León declarou que na área de Alotenanfo, Sacatepéquez, o corpo de bombeiros voluntário decidiu fazer uma exceção e continuar com a busca de dois companheiros desaparecidos no dia da tragédia.

Comentou também que o vulcão de Fogo gera de quatro a cinco explosões por hora que expelem colunas de cinzas até cerca de mil metros acima da cratera, de 3.763 metros de altura e a 35 km ao sudoeste da capital.

Além disso, na parte da tarde foram registradas fortes chuvas, monitoradas por poderem causar avalanches de lama e sedimentos vulcânicos que destroem tudo por onde passam.

Na Guatemala, também estão ativos os vulcões de Pacaya e Santiaguito, que nos últimos dias aumentaram sua fúria e mantém a população e as autoridades em alerta, segundo informe do instituto de Vulcanologia (Insivumeh).

Últimas de Mundo & Ciência