Morre mulher contaminada na Grã-Bretanha com Novichok

Marido dela, que também manuseou o agente neurotóxico, está em estado grave

Por AFP

Morador passa com bebê diante de guarda em Amesbury, Inglaterra. Polícia tenta identificar fonte da contaminação que matou mulher
Morador passa com bebê diante de guarda em Amesbury, Inglaterra. Polícia tenta identificar fonte da contaminação que matou mulher -

Londres - A britânica contaminada com o agente neurotóxico Novichok e internada desde sábado em Salisbury (sul da Inglaterra) faleceu na noite deste domingo, anunciou a polícia britânica, que iniciou uma investigação por homicídio.

"A Polícia iniciou uma investigação por homicídio depois que a mulher exposta ao agente em Amesbury, em Wilstshire, faleceu no domingo, 8 de julho, à noite", anunciou a Scotland Yard. "Foi identificada como Dawn Sturgess, de 44 anos, originária de Durrington", acrescentou.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, reagiu imediatamente a este anúncio. "Estou horrorizada e consternada pela morte de Dawn Sturgess", declarou a premiê, citada em um comunicado.

"A Polícia e os agentes de segurança trabalham para esclarecer os fatos", continuou. "O governo dá todo seu apoio à população local, que se vê diante dessa tragédia".

"Dawn deixa sua família e três filhas, e nossos pensamentos e orações estão com eles neste período extremamente difícil", declarou Neil Basu, chefe da polícia antiterrorista britânica.

"Essa terrível notícia só reforça a nossa determinação em resolver essa investigação, identificar e julgar os responsáveis", assinalou.

A Scotland Yard explicou que o homem de 45 anos, também contaminado com Novichok, e hospitalizado no sábado em Salisbury continua em estado crítico.

Um de seus amigos afirmou à AFP que se trata de Charlie Rowley e que estava com sua parceira, Sturgess.

O casal foi hospitalizado após ter manipulado um "objeto contaminado", informou a Polícia britânica, vinculando o incidente ao envenenamento do ex-espião russo, Serguei Skripal, e sua filha, Yulia, em Salisbury em março.

O ex-agente duplo russo e a filha ficaram à beira da morte após terem sido contaminados com Novichok em Salisbury, cidade a 10 quilômetros de Amesbury, onde os serviços de emergência socorreram em ambulâncias o casal de britânicos.

Últimas de Mundo & Ciência