Atriz pornô que briga na Justiça com Trump é presa em casa de striptease

Stormy Daniels deixou que um cliente do clube a tocasse, o que é proibido em muitos estados americanos. Seu advogado acredita que a prisão tem 'motivação política'

Por O Dia

Stormy Daniels
Stormy Daniels -

Estados Unidos - A atriz pornô Stormy Daniels foi presa em um clube de striptease de Columbus, em Ohio, por permitir ser tocada por um cliente. A prisão foi confirmada pelo advogado de Stormy, Michael Avenatti, nesta quinta-feira. A atriz pornô briga com o presidente dos Estados Unidos Donald Trump na Justiça e seu advogado disse no Twitter que a operação teve "motivação política". 

"Stormy Daniels foi detida realizando o mesmo show feito em quase 100 clubes de striptease em todo o país. Isto foi uma montagem e motivado politicamente. Cheira a desespero. Vamos lutar contra todas as acusações falsas", escreveu. 

"Ela foi presa por supostamente permitir que um cliente a tocasse no palco de maneira não sexual. Vocês estão brincando? Vocês dedicam recursos para operações secretas para isto? Tem que ter maiores prioridades!", completou. 

O advogado também afirmou que espera que Stormy saia em breve da prisão após pagamento de fiança e que seja acusada de um crime menor por se permitir ser tocada. 

Briga com Trump na Justiça

Durante a campanha presidencial de 2016, Stormy Daniels, cujo verdadeiro nome é Stephanie Clifford, recebeu 130 mil dólares de Michael Cohen, ex-advogado de Donald Trump, para manter em segredo um relacionamento amoroso que ela teve com o agora presidente dos Estados Unidos. O relacionamento entre os dois teria acontecido em 2006, pouco depois de Donald Trump se casar com Melania. 

A atriz pornô foi à Justiça desfazer o acordo. O litígio ainda não foi resolvido. Stormy Daniels diz ter sido intimidada pelo presidente. Com a popularidade, a atriz pornô aproveitou para lançar sua turnê em clubes de striptease em todo os Estados Unidos. 

Comentários

Últimas de Mundo & Ciência