ONU emite alerta sobre aumento da emissão de gases do efeito estufa

Segundo a ONU, no ritmo atual da queima de combustíveis fósseis, o aquecimento será maior do que o estabelecido no acordo, podendo superar os 3ºC, o que acarretará consequências catastróficas para o mundo

Por O Dia

Em relatório publicado na semana passada, especialistas do Grupo de Especialistas Intergovernamentais sobre a Evolução do Clima (Giec) pediram mudanças rápidas sem precedentes se quisermos limitar o aquecimento global a 1,5 ° C -

Paris - A Organização das Nações Unidas divulgou, nesta terça-feira, um relatório alertando sobre o aumento da emissão de gases do efeito estufa em 2017 após três anos de estagnação. Em 2015, todos os países do mundo se comprometeram no Acordo de Paris a limitar o aquecimento do planeta a 2ºC até o final do século.

No entanto, segundo o relatório, para que esse objetivo seja alcançado, todos os países devem triplicar os seus esforços no que se comprometeram a fazer para reduzir a emissão de CO2

Segundo a ONU, no ritmo atual da queima de combustíveis fósseis, o aquecimento será maior do que o estabelecido no acordo, podendo superar os 3ºC, o que acarretará consequências catastróficas para o mundo.  

 

 

O principal obstáculo é a decisão de Donald Trump, de retirar os Estados Unidos do Acordo de Paris, o segundo mais produtor de gases do efeito estufa, depois da China. Na última sexta-feira, cientistas do próprio governo americano divulgaram um estudo mostrando que o aquecimento global já afeta gravemente os EUA, com incêndios florestais, secas e enchentes. Trump declarou não acreditar nesse estudo.  

No relatório, o Brasil aparece como um bom exemplo. Nele, consta que o país está no caminho para cumprir os compromissos de redução de gases, mas emite um alerta sobre a queda do controle dessas emissões e no desmatamento nos últimos tempos, assim como ressalta as intenções de Bolsonaro de flexibilizar a legislação ambiental. 

 

Últimas de Mundo & Ciência