Arábia Saudita chama de 'ingerência' votação no Senado americano

Votação quer pôr fim ao apoio militar americano à coalizão liderada por Riad no Iêmen

Por AFP

Jornalista Jamal Khashoggi
Jornalista Jamal Khashoggi -

Washington - A Arábia Saudita chamou nesta segunda-feira (horário local) de "ingerência" a votação de uma resolução no Senado dos Estados Unidos para pôr fim ao apoio militar americano à coalizão liderada por Riad no Iêmen, e uma outra, sobre o assassinato do jornalista Jamal Khashoggi.

"O reino condena a mais recente posição do Senado americano, que se fundamenta em suposições falsas, e afirma seu rechaço total a qualquer ingerência em seus assuntos", declara o chanceler saudita em comunicado publicado no site da agência de notícias oficial saudita (SPA).

"Se, por um lado, o reino da Arábia Saudita reafirma seu compromisso de continuar reforçando suas relações com os Estados Unidos, também expressa sua preocupação diante das posições manifestadas pelos membros de uma instância legislativa honrada de um Estado aliado e amigo", assinala o ministério.

Ambas as resoluções foram aprovadas na última quinta-feira, com votos de senadores democratas e republicanos, e são simbólicas, uma vez que não podem ser debatidas na Câmara dos Representantes antes de janeiro e, provavelmente, seriam vetadas pelo presidente Donald Trump, que apoia o reino saudita.


Últimas de Mundo & Ciência