Guatemala pede que EUA esclareçam morte de menino de 8 anos

As autoridades fizeram um pedido de autópsia para investigar as circunstâncias da morte da criança

Por Agência Brasil

Ministra das Relações Exteriores da Guatemala, Sandra Jovel
Ministra das Relações Exteriores da Guatemala, Sandra Jovel -

Brasília - O governo da Guatemala enviou hoje uma nova nota diplomática aos Estados Unidos. No documento, que foi encaminhado ao secretário de Estado, Mike Pompeo, as autoridades guatemaltecas pedem investigação e esclarecimentos sobre as circunstâncias da morte de Felipe Gómez, de 8 anos, no Novo México.

"Uma nota foi enviada novamente ao secretário de Estado para investigar a morte da criança, como foi feito com a menina anterior, Jakelin Caal, que morreu e recentemente, seus restos mortais chegaram à Guatemala", disse a ministra dos Negócios Estrangeiros da Guatemala, Sandra Jovel.

A chanceler afirmou que o Ministério das Relações Exteriores faz uma série de procedimentos para a repatriação dos restos mortais do menor. Segundo ela, o cônsul da Guatemala em Del Rio, no Texas, Tkandi Paniagua, apresentou um pedido de autópsia "porque é muito importante para conduzir pesquisas e especificar a causa da morte" da criança.

Sandra Jovel acrescentou que eles mantêm uma comunicação constante com o pai do menino de 8 anos nos Estados Unidos e também com a mãe na Guatemala, e eles estão recebendo o respectivo apoio. A ministra informou que a criança e o pai entraram nos Estados Unidos em El Paso, no Texas, em 18 de dezembro e que no dia seguinte a criança foi transferida para o Centro de Migração.

A chanceler afirmou que o menino teve uma forte tosse e febre, então foi levado para o hospital e depois de um check-up ele recebeu alta. Mas, segundo ela, "ficou pior e eles o levaram de volta ao hospital, onde ele infelizmente morreu". Em 8 de dezembro, a também guatemalteca Jakelin Caal , de 7 anos, morreu, que havia migrado com o pai para os Estados Unidos, morreu. Ela estava sob a proteção da Patrulha da Fronteira quando a morte dela ocorreu.

*Com informações da AGN, agência pública de notícias da Guatemala.

Últimas de Mundo & Ciência