Mais Lidas

Tusk espera que Europa esteja unida em apoio a 'forças democráticas na Venezuela'

A França indicou que estava consultando os países sócios europeus sobre a crise antes de anunciar a sua posição oficial

Por AFP

Guaidó descarta negociação com Maduro
Guaidó descarta negociação com Maduro -

Paris - O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, disse nesta quarta-feira que espera que "toda Europa se una em apoio às forças democráticas na Venezuela", pouco depois de o opositor Juan Guaidó se autoproclamar presidente interino do país.

"Ao contrário de (Nicolás) Maduro, a Assembleia Parlamentar, incluindo Juan Guaidó, tem um mandato democrático de cidadãos venezuelanos", tuitou Tusk, enquanto os 28 países da UE tentam definir uma posição comum sobre a situação no país.

Nesse sentido, a França indicou que estava consultados os países sócios europeus sobre a crise antes de anunciar a sua posição oficial, que será divulgada em breve, segundo o Palácio do Eliseu.

"A França acompanha de perto a situação e consulta os países sócios europeus". "A nossa posição oficial será expressada em breve", afirmou a Presidência.

A União Europeia (UE) declarou que é preciso escutar as "vozes" do povo da Venezuela, que nesta quarta-feira fez um "apelo em massa à democracia", e pediu o início imediato "de um processo político que conduza a eleições livres e críveis".

"Em 23 de janeiro, o povo venezuelano fez um apelo em massa à democracia e à possibilidade de decidir livremente seu próprio destino. Estas vozes não podem ser ignoradas", declarou a chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini, em nome da UE.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários