Turquia não revelou tudo o que sabe sobre morte de Khashoggi, diz Erdogan

Erdogan disse estar "determinado a levar o caso à justiça internacional", e pediu aos Estados Unidos, um aliado da Arábia Saudita, para pressionar por um desfecho

Por AFP

Últimos passos: Jamal Kashoggi entra no consulado saudita
Últimos passos: Jamal Kashoggi entra no consulado saudita -

Instambul - A Turquia ainda não revelou todos os elementos que tem na investigação sobre o assassinato do jornalista saudita Jamal Khashoggi em Istambul, alertou o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, nesta sexta-feira.

"Ainda não demos todos os elementos que dispomos", disse Erdogan em entrevista ao canal A Haber. O assassinato do jornalista Jamal Khashoggi em 2 de outubro no consulado da Saudita Sautida em Istambul provocou uma onda de indignação global e manchou a imagem da monarquia, em particular a do príncipe herdeiro Mohamed Bin Salman.

Khashoggi, cujo corpo não foi encontrado, foi um crítico feroz do príncipe saudita. O príncipe herdeiro nega todo envolvimento.

Em um primeiro momento, Riad negou o assassinato e apresentou várias versões contraditórias para finalmente assegurar que Khashoggi foi assassinado em uma operação não autorizada pelo poder.

Erdogan disse estar "determinado a levar o caso à justiça internacional", e pediu aos Estados Unidos, um aliado da Arábia Saudita, para pressionar por um desfecho.

Comentários