Angela Merkel: retirada dos Estados Unidos da Síria pode reforçar Rússia e Irã

Cerca de 2 mil soldados sairão da Síria

Por AFP

Forças Democráticas Sírias apoiadas pelos Estados Unidos
Forças Democráticas Sírias apoiadas pelos Estados Unidos -

Alemanha - A retirada das tropas americanas da Síria, anunciada pelo presidente Donald Trump, corre o risco de reforçar naquele país a influência de Rússia e Irã, inimigo de Washington, alertou neste sábado em Munique a chanceler alemã, Angela Merkel, durante a Conferência sobre Segurança.

A retirada dos 2 mil soldados americanos da Síria acontecerá nas próximas semanas. Atualmente, o grupo jihadista Estado Islâmico (EI) está cercado no meio quilômetro quadrado que ainda controla naquele país.

Na mesma conferência, o vice-presidente americano, Mike Pence, afirmou que seu país manterá uma presença forte naquela região. "Os Estados Unidos continuarão trabalhando com todos os seus aliados para perseguir os remanescentes do EI onde quer que estejam", declarou.

Galeria de Fotos

Forças Democráticas Sírias apoiadas pelos Estados Unidos AFP
Homem sírio ajudando mulher ferida após bombardeio na cidade de Khan Shaykhun in no sudeste do Paquistão AFP

Comentários