Milhares de pessoas vão às ruas em Londres pedindo novo referendo sobre Brexit

Expectativa dos organizadores é convencer os parlamentares a apoiar um novo referendo questionando se o Reino Unido deve seguir com os planos de deixar o bloco europeu

Por ESTADÃO CONTEÚDO

Milhares de pessoas vão às ruas em Londres pedindo novo referendo sobre Brexit
Milhares de pessoas vão às ruas em Londres pedindo novo referendo sobre Brexit -

Londres - Milhares de pessoas estão reunidas no centro de Londres na manhã deste sábado a favor de um segundo referendo sobre o Brexit. A expectativa dos organizadores é convencer os parlamentares a apoiar um novo referendo questionando se o Reino Unido deve seguir com os planos de deixar o bloco europeu. Espera-se que a "Marcha do Voto do Povo" seja uma das maiores dos últimos anos, em meio a esforços para deter o processo de Brexit.

A marcha será concluída em frente ao Parlamento Britânico, onde têm sido debatidos os termos da saída do Reino Unido da União Europeia. Devem participar da manifestação o vice-líder do Partido Trabalhista, de oposição, Tom Watson, o prefeito de Londres, Sadiq Khan, entre outros políticos.

Nesta sexta-feira à noite, a primeira ministra do Reino Unido, Theresa May, escreveu a parlamentares informando que há possibilidade de ela não pedir a aprovação de seu plano de retirada do Reino Unido no Parlamento na próxima semana. May afirmou que só levará o plano de volta à casa se houver apoio suficiente para que isso.

May disse também que precisaria da aprovação do presidente da Câmara, John Bercow, para retomar a discussão pela terceira vez, apesar de suas objeções. Parlamentares britânicos já rejeitaram duas vezes o acordo proposto por May. O Reino Unido deve deixar a União Europeia em 12 de abril, caso nenhum acordo seja aprovado.

May escreveu que o Reino Unido ainda tem opções, como uma extensão do prazo para a saída do bloco, que exigiria a participação nas eleições do Parlamento Europeu em maio. A primeira ministra se ofereceu para se reunir com parlamentares para discutir os termos do Brexit.

Comentários