Suprema Corte pede suspensão de imunidade parlamentar de Guaidó

Com a suspensão da imunidade parlamentar, Guaidó, é o principal nome da oposição venezuelana, poderá ser julgado pela Justiça comum

Por Agência Brasil

Suprema Corte pede suspensão de imunidade parlamentar de Guaidó
Suprema Corte pede suspensão de imunidade parlamentar de Guaidó -

Venezuela - O presidente do Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) da Venezuela, Maikel Moreno, pediu, nesta segunda-feira, à Assembleia Nacional Constituinte (ANC) para suspender a imunidade parlamentar de Juan Guaidó, autodeclarado presidente da República do país. A ANC é a Assembleia governista presidida por Diosdado Cabello.

Guaidó é o principal nome da oposição venezuelana e presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, que não é reconhecida pelo governo Maduro, por ser considerada majoritariamente oposicionista.  Com a suspensão da imunidade parlamentar, Guaidó poderá ser julgado pela Justiça comum.

Segundo Moreno, violou medidas impostas pelo tribunal. O juiz anunciou a ratificação da sentença proferida em 29 de janeiro, que estabeleceu uma série de proibições ao líder da oposição. A lista inclui "a proibição de deixar o país sem autorização até que a investigação seja concluída; a proibição de transferência e oneração de propriedade, bloqueio e imobilização de contas bancárias ou qualquer outro instrumento financeiro em território venezuelano".

Guaidó deixou a Venezuela, em fevereiro, quando visitou o Brasil e vários países da região. Ele obteve apoio do presidente brasileiro, Jair Bolsonaro. 

Moreno pretende enviar o pedido referente a Guaidó também para o procurador-geral da Venezuela, Tarek William Saab, "com a finalidade de continuar o procedimento para a acusação de altos funcionários".

Comentários