Oposição boliviana pede que Trump interceda junto à OEA contra reeleição de Evo Morales

Grupo de parlamentares publicou carta um dia após o Senado dos EUA emitir uma resolução em que apelou para presidente boliviano respeitar os 'limites constitucionais'

Por AFP

Presidente da Bolívia, Evo Morales
Presidente da Bolívia, Evo Morales -

La Paz - Cerca de 15 parlamentares da oposição boliviana pediram ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que interceda junto à OEA e as nações da região para impedir que Evo Morales concorra ao quarto mandato presidencial, o que provocou a fúria do governo.

O pedido foi feito em uma carta publicada nesta sexta-feira na internet pelo jornal La Razón e datada de 1o. de abril.

A nota veio um dia depois que o Senado dos Estados Unidos emitiu uma resolução de oito pontos na qual, entre outras coisas, apelou para Morales respeitar os "limites constitucionais em termos presidenciais".

O ministro da Presidência, Juan Ramón Quintana, expressou sua revolta contra os opositores em declarações à Agência Boliviana de Informação.

"Nossa condenação a esse espírito servil, insidioso e escandaloso de um grupo de bolivianos que se tornam praticamente perseguidores do governo dos Estados Unidos", afirmou o poderoso ministro, o braço direito de Morales.

A oposição critica que Morales, no poder desde 2006, pretenda concorrer nas eleições gerais de outubro próximo, para governar por mais cinco anos até 2025.

Isto apesar do fato de que os bolivianos se opuseram a uma nova disputa em um referendo em 2016.

O partido no poder conseguiu no final de 2017 que o Tribunal Constitucional determinasse que Morales tem "o direito humano" de concorrer novamente à presidência.

 

Comentários