Morte do modelo canadense Zombie Boy foi acidental

Suicídio foi descartado

Por AFP

Canadá - O modelo canadense Zombie Boy, falecido aos 32 anos em Montreal em agosto de 2018, morreu de forma acidental, segundo uma análise forense publicada nesta segunda-feira (28) que descartou a hipótese de suicídio, aventada após o ocorrido.
"O senhor Rick Stephan Genest (nome de registro do modelo) morreu em consequência de um traumatismo craniano, após uma queda de um balcão, situado no terceiro andar de um edifício residencial. Foi uma morte acidental", declarou em um comunicado o escritório da legista de Quebec, encarregada de investigar mortes suspeitas.
O corpo do modelo foi encontrado na noite de 1º de agosto de 2018 em Montreal, e a imprensa canadense, assim como a cantora americana Lady Gaga disseram que ele havia cometido suicídio por sofrer de problemas mentais.
Os exames toxicológicos mostraram que Genest estava "fortemente intoxicado por álcool" no momento de sua morte e também foram encontrados vestígios de maconha em seu sangue, segundo o boletim da legista Melissa Gagnon.
Segundo as câmeras de segurança do edifício, o modelo saiu para fumar um cigarro e "não parecia se encontrar em estado de psicose, nem de delírio quando saiu para o balcão", detalha o comunicado.
O jovem, que tinha uma vida social ativa e estava animado com seus projetos artísticos, não tinha a "intenção clara e inequívoca de acabar com a sua vida", disse Gagnon.
"Algumas pessoas próximas de Genest indicaram que ele costumava se sentar na varanda externa do prédio quando saía para fumar. Levando em conta este hábito e seu avançado estado de embriaguez, é possível que Genest tenha caído do balcão por acidente", disse a médica legista.
Noventa por cento do corpo do modelo era coberto de tatuagens, que lhe renderam o apelido Zombie Boy ("menino zumbi"): uma caveira na face, um cérebro no crânio e diversos ossos e insetos.
Sua aparição em 2011 no clipe da música "Born This Way", de Lady Gaga, o tornou famoso mundialmente.
Também desfilou nas passarelas de Paris, Milão, Berlim e Nova York para casas de moda como Thierry Mugler e para a coleção de prêt-à-porter do cantor Jay-Z.
 
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários