'Nunca ameace a nação iraniana', adverte Rohani a Trump

Presidente dos Estados Unidos disse nesta segunda-feira que não permitirá que o Irã tenha armas nucleares, um dia depois de o país anunciar sua decisão de ignorar os limites impostos ao seu programa de enriquecimento de urânio

Por AFP

Presidente Rohani, do Irã, chamou de 'guerra psicológica' atitude dos EUA
Presidente Rohani, do Irã, chamou de 'guerra psicológica' atitude dos EUA -
Teerã - "Nunca ameace a nação iraniana", advertiu pelo Twitter, nesta segunda-feira , o presidente do Irã, Hassan Rohani, em resposta às declarações agressivas do presidente americano, Donald Trump, que ameaçou mirar em 52 alvos no país.

"Aqueles que se referem ao número 52 deveriam se lembrar também do número 290. #IR655", tuitou Rohani, em uma referência à tragédia do Airbus do voo 655 da Iran Air, abatido em julho de 1988 por um navio americano enquanto sobrevoava o Golfo, matando 290 pessoas.
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta segunda-feira que não permitirá que o Irã tenha armas nucleares, um dia depois de o país anunciar sua decisão de ignorar os limites impostos ao seu programa de enriquecimento de urânio.

"O Irã nunca terá a arma nuclear", escreveu no Twitter em letras maiúsculas o presidente Trump.

No domingo, o Irã anunciou que estava diminuindo ainda mais a observância das partes de um acordo internacional firmado para garantir que o país não desenvolva secretamente uma arma nuclear tendo como desculpa sua indústria nuclear civil.

Os Estados Unidos se retiraram em 2018 de um acordo nuclear alcançado em 2015 entre a República Islâmica e os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU (China, Estados Unidos, França, Reino Unido e Rússia), além da Alemanha.
As tensões entre os dois países aumentaram na semana passada, quando um ataque de drones dos EUA em Bagdá matou Qasem Soleimani, chefe da Força Quds da Guarda Revolucionária Iraniana. Enquanto o Irã ameaçou retaliar o assassinato, Trump alertou que os Estados Unidos atacarão "com muita força e rapidez" cerca de 52 alvos iranianos se a República islâmica atacar o pessoal ou bens americanos.

Uma multidão enorme participou nesta segunda-feira no funeral do comandante de 62 anos, enquanto no vizinho Iraque, o parlamento votou pela expulsão de cerca de 5.200 soldados americanos posicionados no país.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários