Vídeo mostra polícia iraniana atirando durante protesto por abate de avião

Gravações enviadas para o Centro de Direitos Humanos do Irã, que tem sede em Nova York, mostram manifestantes fugindo depois de uma bomba de gás lacrimogêneo cair no meio da multidão

Por O Dia

Uma mulher que participava de uma vigília à luz de velas, em memória das vítimas do Boeing 737 da Ukraine International Airlines, conversa com um policial
Uma mulher que participava de uma vigília à luz de velas, em memória das vítimas do Boeing 737 da Ukraine International Airlines, conversa com um policial -
Forças policiais do Irã efetuaram disparos e lançaram gás lacrimogêneo para dispersar manifestantes que protestaram contra a negativa inicial do governo iraniano de que havia abatido um avião ucraniano na semana passada, segundo vídeos divulgados na internet nesta segunda-feira.

Gravações enviadas para o Centro de Direitos Humanos do Irã, que tem sede em Nova York, mostram manifestantes fugindo depois de uma bomba de gás lacrimogêneo cair no meio da multidão.

Outro vídeo mostra uma mulher sendo carregada ao mesmo tempo em que se vê um rastro de sangue no chão. Os que estão ao seu redor gritam que ela foi baleada na perna.


O chefe de polícia de Teerã, o general Hossein Rahimi, negou que seus agentes tenham aberto fogo contra manifestantes, embora a agência de notícias semioficial Fars tenha informado que policiais lançaram gás lacrimogêneo em algumas áreas.

Os protestos vieram após o governo iraniano admitir, no sábado, ter derrubado o avião ucraniano por engano, depois de alegar anteriormente que a aeronave teria caído por problemas mecânicos

O avião, um Boeing 737-800 que tinha como destino Kiev - capital da Ucrânia -, caiu minutos depois de decolar do aeroporto internacional de Teerã na última quarta-feira, matando as 176 pessoas a bordo. A queda ocorreu horas depois de o Irã lançar um ataque com mísseis contra bases militares utilizadas por tropas americanas no Iraque. 
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários