Autoridades subestimaram coronavírus, afirma presidente da Comissão Europeia

'Entendemos que todas as medidas, que há duas ou três semanas pareciam drásticas e draconianas, devem ser tomadas agora", disse, antes de recordar que a Europa é "neste momento o epicentro da crise', disse Ursula von der Leyen

Por AFP

Presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen
Presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen -
Berlim - A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, admitiu que os líderes políticos subestimaram a magnitude do perigo representado pela epidemia do novo coronavírus, em uma entrevista ao jornal alemão Bild.

"Acredito que todos nós que não somos especialistas subestimamos, inicialmente, o coronavírus", declarou Von der Leyen.

"Mas ficou muito claro que este é um vírus que nos manterá ocupados durante muito tempo", completou.

"Entendemos que todas as medidas, que há duas ou três semanas pareciam drásticas e draconianas, devem ser tomadas agora", disse, antes de recordar que a Europa é "neste momento o epicentro da crise".

A dirigente alemã, no entanto, descartou o termo "guerra" contra o vírus, utilizado esta semana pelo presidente francês Emmanuel Macron.

"Pessoalmente, não usaria o termo guerra, mas entendo a motivação do presidente francês porque o coronavírus é um adversário preocupante", destacou.

Comentários