Treze homens são detidos por planejar sequestro de governadora democrata nos EUA

Gretchen Whitmer é ferrenha opositora do presidente Donald Trump

Por AFP

(FILES) In this file photo taken on January 27, 2020, Michigan Governor Gretchen Whitmer stands on stage at an event where General Motors announced that GMs Detroit-Hamtramck Assembly plant will build the all-electric Cruise Origin self-driving shuttle in Hamtramck, Michigan. - Six men have been charged as part of a militia plot to kidnap Michigan Governor Gretchen Whitmer, who was repeatedly attacked by President Donald Trump this year for her tough coronavirus lockdown, according to court records released on on October 8, 2020. A sworn affadavit from an FBI agent detailed the outlines of the plot which was thwarted by law enforcement. (Photo by BILL PUGLIANO / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP)
(FILES) In this file photo taken on January 27, 2020, Michigan Governor Gretchen Whitmer stands on stage at an event where General Motors announced that GMs Detroit-Hamtramck Assembly plant will build the all-electric Cruise Origin self-driving shuttle in Hamtramck, Michigan. - Six men have been charged as part of a militia plot to kidnap Michigan Governor Gretchen Whitmer, who was repeatedly attacked by President Donald Trump this year for her tough coronavirus lockdown, according to court records released on on October 8, 2020. A sworn affadavit from an FBI agent detailed the outlines of the plot which was thwarted by law enforcement. (Photo by BILL PUGLIANO / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP) -
Nova York - Treze homens, incluindo membros de uma milícia de direita nos Estados Unidos, foram detidos acusados de planejar o sequestro da governadora democrata do Michigan (norte), Gretchen Whitmer, ferrenha opositora do presidente Donald Trump, e de incitar uma "guerra civil", informaram autoridades nesta quinta-feira (8).

Andrew Birge, promotor do distrito oeste de Michigan, disse que seis homens respondem a crimes federais por conspirar para sequestrar a governadora em sua casa de veraneio, situada neste estado do norte dos Estados Unidos.

Segundo o funcionário, os homens vigiaram a casa dela e chegaram a testar um artefato explosivo improvisado, que pretendiam usar para despistar a polícia.

O presidente Trump critica Whitmer com frequência pela gestão da pandemia e centenas de pessoas contrárias ao confinamento, algumas fortemente armadas, se manifestaram várias vezes em Lansig, capital do estado, pedindo a reabertura da economia local.

"LIBERTEM MICHIGAN!", escreveu Trump em um tuíte postado em abril.

No fim desse mês, manifestantes armados entraram no Congresso do estado para exigir um relaxamento das medidas sanitárias.

A procuradora-geral de Michigan, Dana Nessel, descreveu o complô para sequestrar a governadora como uma "ameaça séria".

Além dos seis homens detidos por planejar o sequestro, outros sete integrantes de uma milícia chamada Wolverine Watchmen respondem a acusações estaduais, disse Nessel.

Suspeita-se que tenham tentado identificar residências de policias como alvo para "instigar uma guerra civil", explicou a procuradora.

Estes sete homens foram acusados de vários crimes, inclusive dar apoio material a atos terroristas, de gangues e violações das normas sobre armas de fogo.

Em meados de março, Gretchen promulgou algumas das restrições mais duras do país para conter a pandemia do novo coronavírus em seu estado, um dos mais afetados pela covid-19.

Os milicianos acusaram a governadora de "tirana" e consideraram vários cenários para sequestrá-la.

Comentários