Maria Fernanda tinha 20 anos - Arquivo Pessoal
Maria Fernanda tinha 20 anosArquivo Pessoal
Por O Dia
Rio - A 6ª DP (Cidade Nova) relatou ao Ministério Público do Rio de Janeiro o inquérito da morte da estudante de odontologia Maria Fernanda Ferreira de Lima, 20 anos, eletrocutada na festa Puff Puff Bass, no Terreirão do Samba, no Centro do Rio, em abril de 2019. Dez pessoas foram indiciadas por homicídio culposo (quando não há intenção de matar).

Como resultado de 19 meses de investigação, foram responsabilizados pelo crime: dois sócios da empresa que organizou o evento, quatro parceiros comerciais, um funcionário da Prefeitura do Rio, o proprietário de uma empresa que instalou placas de metal no local, um homem contratado por esta empresa para a instalação e um brigadista.
Relembre o caso
Publicidade
Maria Fernanda estava na festa Puff Puff Bass quando foi eletrocutada ao tocar em uma barra de ferro. Ela chegou a ser socorrida e levada ao Hospital Municipal Souza Aguiar, mas teve duas paradas cardiorrespiratórias e não resistiu.
Segundo Pedro Figueiredo, de 21 anos, que estava com a amiga no evento, haviam fios elétricos no apoio da grade. "No momento que ela empurrou a grade, acabou conduzindo a eletricidade", lamentou ele, emocionado. Maria Fernanda ainda estava acompanhada de outra menina, que também sofreu descarga elétrica, mas não ficou ferida. "A gente não está acreditando, ainda estamos tentando entender. Esperamos alguma resposta da festa à esse descaso", cobrou a amiga Bruna Correa, 19 anos.

Na página do evento, internautas criticaram a organização da Puff Puff Bass e pediram justiça. "Tinha uma caixa de alta voltagem perto do bar com uma poça de água embaixo, a grade perto dos banheiros estava dando choque", disse um dos relatos. Os pais da vítima registraram o caso na 6ª DP (Cidade Nova). Maria Fernanda era estudante de odontologia da Universidade Veiga de Almeida.

A Secretaria Municipal de Cultura, responsável pelo Terreirão do Samba, disse à época colaborar com as investigações e enviou nota de pesar. "A Secretaria lamenta a morte da jovem Maria Fernanda Lima e se solidariza com seus familiares".

Já a organização da Puff Puff Bass comunicou que o acidente ocorreu às 4h e depois dos primeiros socorros no posto médico, a estudante foi levada com vida para o Hospital Municipal Souza Aguiar, mas infelizmente veio a falecer. "Estamos totalmente desolados com o ocorrido e ficamos inteiramente à disposição para qualquer suporte necessário. Estamos trabalhando junto às autoridades competentes para esclarecer de fato o que provocou tal fatalidade. Assim que tivermos um parecer técnico do ocorrido, voltaremos para esclarecer mais informações. O dia é de extrema tristeza e de luto".

. A vítima estava na festa Puff Puff Bass, no Terreirão do Samba, quando aconteceu a tragédia. Ela chegou a ser socorrida no Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro, mas teve duas paradas cardiorrespiratórias e não resistiu. 

Segundo Pedro Figueiredo, de 21 anos, que estava com a amiga no evento, haviam fios elétricos no apoio da grade. "No momento que ela empurrou a grade, acabou conduzindo a eletricidade", lamentou ele, emocionado. Maria Fernanda ainda estava acompanhada de outra menina, que também sofreu descarga elétrica, mas não ficou ferida. "A gente não está acreditando, ainda estamos tentando entender. Esperamos alguma resposta da festa à esse descaso", cobrou a amiga Bruna Correa, 19 anos. 

Na página do evento, internautas criticaram a organização da Puff Puff Bass e pediram justiça. "Tinha uma caixa de alta voltagem perto do bar com uma poça de água embaixo, a grade perto dos banheiros estava dando choque", disse um dos relatos. Os pais da vítima registraram o caso na 6ª DP (Cidade Nova). Maria Fernanda era estudante de odontologia da Universidade Veiga de Almeida. 

A jovem chegou a postar vídeos na festa, antes da tragédia  - Reprodução
A jovem chegou a postar vídeos na festa, antes da tragédia Reprodução

De acordo com a Polícia Civil, foi realizada perícia técnica no local na manhã deste domingo e inquérito foi instaurado. "O responsável pelo evento já foi ouvido, o responsável pelo Terreirão está sendo ouvido nesse momento e a delegada aguarda a chegada do laudo", informou, em nota.

A Secretaria Municipal de Cultura, responsável pelo Terreirão do Samba, declarou que colabora com as investigações. "A Secretaria lamenta a morte da jovem Maria Fernanda Lima e se solidariza com seus familiares".

Já a organização da Puff Puff Bass comunicou que o acidente ocorreu às 4h e depois dos primeiros socorros no posto médico, a estudante foi levada com vida para o Hospital Municipal Souza Aguiar, mas infelizmente veio a falecer. "Estamos totalmente desolados com o ocorrido e ficamos inteiramente à disposição para qualquer suporte necessário. Estamos trabalhando junto às autoridades competentes para esclarecer de fato o que provocou tal fatalidade. Assim que tivermos um parecer técnico do ocorrido, voltaremos para esclarecer mais informações. O dia é de extrema tristeza e de luto", acrescentou.