Mugabe resiste a pressões no poder

Presidentes de países africanos reúnem-se para discutir situação do Zimbábue

Por

Em prisão domiciliar após uma ação de militares, o presidente Robert Mugabe resiste a pressões para deixar o poder. Milhares de pessoas se reuniram na frente do gabinete presidencial após protestos terem tomado as principais ruas da capital.

A decisão de Mugabe de demitir seu vice e indicar a esposa para o posto foram o estopim de um processo que levou à ação militar.

A situação política do Zimbábue será discutida terça, quando quatro países do bloco sul africano se reunirão em Angola. A cúpula da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral vai incluir os chefes de Estado da África do Sul, que mandou enviados para negociar com Mugabe uma saída dele do poder. Devem comparecer ainda os chefes de Estado da Angola, Tanzânia e Zâmbia. Jornais estatais afirmam que os manifestantes no Zimbábue pretendem marchar até a mansão de Mugabe.

Na quinta, o presidente da África do Sul, Jacob Zuma, disse que a situação política do Zimbábue estava "próxima de se esclarecer". Agora, Zuma afirma que a situação está "nos momentos iniciais", e diz estar cautelosamente otimista de que as tensões serão resolvidas "amigavelmente". De acordo com Zuma, as conversas de interlocutores sul-africanos com Mugabe têm sido "frutíferas".

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários