Qualidade de vida no trabalho

Massagem laboral é uma das iniciativas que colaboram para aliviar o estresse de funcionários no dia a dia nas empresas

Por FRANCISCO EDSON ALVES

stress6000
stress6000 -

Sabe aquela hora, no meio do expediente, que bate uma vontade louca de sair correndo e largar tudo para trás? A tensão, o estresse físico e mental no ambiente laboral, além de desequilíbrio mental, acabam se transformando, muitas vezes, em dores musculares, de cabeça, na coluna e estomacal. Esses e outros transtornos são os principais motivos alegados em atestados médicos que chegam com certa frequência às áreas de Recursos Humanos. Entre as alternativas para minimizar esse tipo de problema, porém, está a massagem corporal nos próprios locais de trabalho.

"Os empresários se conscientizam a cada dia, que seu maior patrimônio são os empregados. Quanto mais os colaboradores estiverem bem de saúde, mais retornos positivos eles vão proporcionar à empresa", garantiu Nathalie Moreno, esteticista e proprietária do Espaço Lótus, localizado na Barra da Tijuca.

Para dar mais qualidade de vida a funcionários de vários segmentos, Nathalie passou a levar uma equipe de massagistas às empresas cariocas. "Como diz o ditado, se Maomé não vai a montanha, a montanha vai a Maomé", brincou. O projeto 'Qualidade de Vida' deu tão certo, que os estabelecimentos passaram até a reservar ambientes, inclusive ao ar livre, para as massagens.

Há algumas décadas, os americanos observaram um aumento considerável nos casos de afastamentos por Doenças Osteomusculares Relacionadas ao Trabalho (DORT) e Lesões por Esforço Repetitivo (LER). A multinacional Apple foi uma das primeiras a oferecer sessões de massagens aos seus funcionários. O resultado foi a redução de faltas, aumento da produtividade, queda de lesões e sensível aumento da satisfação e bem-estar. Nathalie lembra que a maior vantagem dessa alternativa para as empresas é que não é preciso muito para sua prática. Basta contratar um profissional, adquirir uma cadeira ou maca específica, separar um local calmo e arejado, e reservar um tempo para a massagem, que pode variar entre 10 e 20 minutos.

A psicóloga Márcia Modesto destaca os benefícios do relaxamento corporal no trabalho. "Distensiona músculos e nervos, estimula o cérebro a proporcionar bem-estar, tranquilidade, paz, calma e alegria. Vivemos num mundo altamente estressante. E se a massagem for acompanhada de meditação e técnicas de respiração, melhor ainda", apontou Márcia. Nathalie Moreno destaca a prevenção de doenças como estresse, ansiedade e depressão. Também lembra que a iniciativa reduz o número de afastamentos por dores, como na cabeça e coluna.

Já as empresas que seguem essa prática, passam uma imagem bem mais positiva no mercado, por se preocupar com a saúde dos trabalhadores. "Elas também passam a contar com funcionários menos faltosos e mais dispostos", atestou o especialista em Educação Física, Josué D`Assis Silva.

Para ajudar ainda mais, a esteticista Nathalie aconselha alguns exercícios, como alongamentos, meditação e caminhada, antes de encarar o batente. A massagem não tem quase nenhuma contraindicação. No entanto, não é indicada para pessoas com doenças de pele infecciosa, bolhas ou ferimentos que não estão curados. "E sempre é importante lembrar: procurar somente profissional qualificado para evitar problemas articulares e musculares".

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários