Já ouviu falar de furo de orelha humanizado?

Esse e outros serviços para assessorar as mamães nessa nova fase da vida são oferecidos por enfermeiras no Rio

Por O Dia

A pequena Clara, filha de Izah Menezes e Felipe Silva Camelo: furo de orelha humanizado
A pequena Clara, filha de Izah Menezes e Felipe Silva Camelo: furo de orelha humanizado -
O furo da orelhinha da bebê muitas vezes é um processo traumático para a família, por isso a importância de um profissional capacitado e experiente é a melhor maneira de assegurar que seja da melhor forma possível, com a melhor técnica e respeitando o tempo da mãe e bebê, garantindo assim o furo humanizado. Esse é um dos serviços oferecidos por um grupo de quatro enfermeiras, que também dão consultoria em amamentação, inclusive quando a mamãe precisa voltar a trabalhar e é necessário todo um protocolo para a ordenha e armazenamento do leite.
O grupo, batizado de Amamente Rio, foi criado pela enfermeira Ana Paula Gama, que tem especialização em Obstetrícia. Segundo ela, a procura por alguns cuidados na gestação e após a chegada do bebê aumentaram durante o período da pandemia de covid-19, devido ao cuidado extra que as pessoas hoje têm para evitar contágio. A pequena Clara, filha de Izah Menezes e Felipe Silva Camelo, é um dos bebês que teve a orelhinha furada no método humanizado, e ainda ganhou um "Certificado de princesa".
As especialistas oferecem consultoria em amamentação online e em domicílio, autocuidados, cuidado com
as mamas, técnicas de pegar e posição, ordenha e armazenamento.
"A amamentação é uma prática natural, que traz vários benefícios e riquezas para a mãe e o bebê, mas amamentar não é tarefa fácil, requer aprendizado, auxílio e persistência", explica Ana Paula.
Quem quiser saber mais sobre o trabalho da equipe de enfermeiras, basta visitar  a página do Facebook www.facebook.com/Amamente-Rio.




 


 

Comentários