Por Walmor Parente

Rio - No "retrato do momento", o governo está distante dos 308 votos necessários para aprovar a Reforma da Previdência este mês. A avaliação é do diretor do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), Antônio Augusto de Queiroz, que enumera três pontos que indicam a dificuldade do Planalto em mobilizar a base aliada na Câmara. Segundo Queiroz, os parlamentares estão "muito desgastados" devido à aprovação de projetos impopulares em 2017; os diversos incentivos fiscais, em meio à crise, confirmam que o "contingenciamento de recursos é mentira" e, principalmente, a proximidade das eleições.

Derrota iminente

À Coluna, Queiroz aponta que, diante do cenário de derrota iminente, o mais provável é que o governo adie a votação da PEC da Previdência.

Pouco caso

A Comissão de Ética Pública da Presidência fez pouco-caso da representação de servidores públicos contra o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun (PMDB-RS).

Chantagem

O assunto sequer entrou em pauta na reunião do colegiado na segunda-feira. O Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado acionou a Comissão após Marun afirmar que o governo condicionaria a liberação de recursos ao apoio de governadores à Reforma da Previdência.

Nitroglicerina

Avançaram as tratativas do acordo de delação premiada do ex-ministro presidiário Geddel Vieira Lima com a Procuradoria-Geral da República. Vem bomba aí.

Algoz

O ex-ministro da Cultura, Marcelo Calero, chamado de "algoz de Geddel", se reuniu com o presidente do PPS, deputado Roberto Freire, e praticamente sacramentou sua filiação ao partido para disputar a deputado federal nas eleições.

Trajetória

Foi depois de denúncia de Calero de interferência de Geddel para liberar uma obra de um condomínio de luxo em Salvador que o ex-ministro despencou do Palácio do Planalto para a Papuda.

Como está

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, confirma que todos os ministérios que ficarem vagos após os titulares saírem para disputar as eleições permanecerão sob o comando dos partidos que já chefiam as pastas.

Sucessor

Blairo, inclusive, indicou seu o sucessor no Mapa ao presidente Temer durante recente viagem para o Fórum de Davos, na Suíça.

Samba, Salomão

O poeta Jorge Salomão será o padrinho da primeira feijoada de Carnaval da Associação dos Embaixadores do Rio, sábado, no Sofitel de Ipanema. O homenageado comemora 50 anos de carreira.

Sustentabilidade

Instituto MRV lançou o Educar para Transformar, terceira chamada pública de projetos, que apoiará quatro iniciativas sociais voltadas para educação e sustentabilidade. Mote deste ano será "Educação transformadora com foco no desenvolvimento sustentável".

Ponto final

"A rejeição da Reforma da Previdência, que era algo extremamente forte, agora não tem mais essa força", do líder do Governo no Senado, Romero Jucá (MDB-RR).

Probabilidade
Former Brazilian president Luiz Inacio Lula da Silva is seen during a rally in support of him by trade unionists and members of social movements in Sao Paulo, Brazil on January 24, 2018. 
A Brazilian appeals court Wednesday upheld ex-president Luiz Inacio Lula da Silva's conviction for corruption, effectively ending his hopes of reelection this year. Two of the three judges in the appeals court in the southern city of Porto Alegre ruled that his original 9.5-year jail sentence should be extended to more than 12 years.
 / 
      Caption
Former Brazilian president Luiz Inacio Lula da Silva is seen during a rally in support of him by trade unionists and members of social movements in Sao Paulo, Brazil on January 24, 2018. A Brazilian appeals court Wednesday upheld ex-president Luiz Inacio Lula da Silva's conviction for corruption, effectively ending his hopes of reelection this year. Two of the three judges in the appeals court in the southern city of Porto Alegre ruled that his original 9.5-year jail sentence should be extended to more than 12 years. / CaptionAFP
Publicidade
A consultoria de análise política e econômica Eurasia prevê em mais de 70% a probabilidade de o ex-presidente Lula estar fora da disputa para a Presidência nas eleições de outubro. A Eurasia sinalizou para o mercado que a rejeição do habeas corpus para que Lula não seja preso , pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), reforça o indicativo de naufrágio da candidatura do petista.
Você pode gostar
Comentários