Mais Lidas

Eduardo Cunha tem pedido para suspender divulgação de livro negado

Justiça entende que autor Ricardo Lísias usa legalmente o pseudônimo para assinar a obra 'Diário da Cadeia'

Por caio.belandi

Rio - O Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ) decidiu, por unanimidade, negar novo recurso do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) contra a divulgação do livro "Diário da Cadeia", do escritor paulistano Ricardo Lísias. O autor assina como pseudônimo o mesmo nome do ex-parlamentar, Eduardo Cunha.

O primeiro recurso já havia sido negado na 8ª Câmara Cível do Tribunal. Para o peemedebista, que está preso em Curitiba no âmbito da Lava Jato, a obra literária ofende a sua honra, o que o motivou a impetrar mandado de segurança para suspender. 

Todos os desembargadores seguiram o voto do relator, Nagib Slaibi, que entendeu ser o livro de Lysias uma obra de ficção. “Na verdade, trata-se de uma obra literária de ficção, a qual tem como pano de fundo a realidade política brasileira. Em uma análise preliminar, conclui-se que não houve anonimato, vedado pela Constituição Federal, e sim a utilização de um pseudônimo em uma obra ficcional”, disse Slaibi.

Ricardo Lísias é o autor de Diário da Cadeia%2C sob o pseudônimo Eduardo CunhaDivulgação

Ficção e realidade

Não é a primeira vez que Lísias se envolve em confusão com a Justiça por causa de suas obras, chamadas de "auto-ficção". Em 2015, o escritor paulistano teve que depor em um inquérito na Polícia Federal. A corporação abriu investigação após a denúncia de que o quinto volume do livro "Delegado Tobias" continha uma decisão judicial falsificada que determinava o recolhimento do próprio livro. O "documento", na verdade, era parte da obra, totalmente fictício, e fazia parte da narrativa de Lísias, que não respondeu judicialmente pelo caso.

Com informações da Agência Brasil

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia