Bolsonaro diz que deve eleição a Carlos: 'Devia ter cargo de ministro'

Presidente admite que vereador do Rio coordena suas redes sociais e diz que pessoas querem afastá-los

Por O Dia

Carlos Bolsonaro é chamado de 'Pitbull' pelo pai, Jair Bolsonaro
Carlos Bolsonaro é chamado de 'Pitbull' pelo pai, Jair Bolsonaro -

Brasília - O presidente Bolsonaro disse que seu filho Carlos Bolsonaro (PSC) foi quem o alçou à Presidência da República. Ele defendeu o vereador do Rio e disse que Carlos merecia um cargo de ministro, durante entrevista à Rádio Jovem Pan, na noite de segunda-feira.

Perguntado se iria reduzir sua presença nas redes sociais, o presidente disse que não gasta mais do que 30 minutos diários em suas contas no Instagram, Facebook e Twitter. "Quem realmente me ajuda nessa coordenação é o Carlos Bolsonaro. Por isso muita gente quer afastá-lo de mim", disse.

O presidente acrescentou que foi o trabalho de Carlos Bolsonaro nas redes sociais que o elegeu presidente. Ele defende o filho, que participou de uma crise com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e outra com Gustavo Bebianno, que culminou na exoneração do ex-ministro da Secretaria-Geral da Presidência. 

“Ah, o pitbull? Tá atrapalhando o quê? Não me atrapalhou em nada. Acho até que devia ter um cargo de ministro. Ele que me botou aqui. Foi realmente a mídia dele que me botou aqui. E ele não tá pleiteando cargo de ministro. Poderia botá-lo, mas não tá pleiteando isso aí”, disse.

Fim da reeleição

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira que apoiaria o fim da reeleição para o Executivo em uma eventual proposta de reforma política

"A pressão é muito forte para que eu, se estiver muito bem, obviamente, me candidatar (em 2022). Mas (durante a campanha) era minha pretensão (acabar com reeleição) vindo dentro de uma reforma política, que não depende de mim, o próprio Parlamento pode resolver esse assunto se quiser", disse.

Comentários