Mais Lidas

Receita Federal perdeu mil servidores em 2017

Chefe da Receita afirma que 25% do pessoal ativo já tem condições legais para se aposentar, e a idade média do servidor é de 55 anos em vários departamentos

Por Leandro Mazzini

Brasília - Enquanto abre a temporada 2018 de recebimento das declarações de Imposto de Renda, a Receita se vira com os braços que tem para atender à demanda em várias frentes. O órgão perdeu mil servidores ano passado com baixas; 25% do pessoal ativo já tem condições legais para se aposentar, e a idade média do servidor é de 55 anos em vários departamentos.

A revelação foi feita pelo chefe da Receita, Jorge Rachid, na noite da última segunda-feira, em jantar com seleto grupo de jornalistas.

Mais braços

"Se faz urgente em concurso público. Tem que haver uma política permanente de concurso. Oxigenação da força de trabalho", emendou Rachid.

Pós-Lula

Começou no PT guerra entre alas: a paulista, que defende a candidatura de Fernando Haddad, e uma brasiliense aliada à bancada nordestina, que deseja Jaques Wagner.

Cofre na pista

Uma pequena amostra de o porquê de Detrans serem o sonho de apadrinhamento de políticos. O Detran de Minas Gerais fechou 2017 com R$ 4 bilhões em arrecadação.

Faca na carne

Responsáveis pelo trabalho de inteligência que levou à deflagração da 3ª fase da Operação Carne Fraca na segunda-feira, auditores fiscais federais agropecuários reclamam da falta de autonomia e defendem renovação no quadro de servidores para ampliar a inspeção em frigoríficos.

Papo da cozinha

Roberto Siqueira Filho, diretor da Anffa Sindical, afirma que a situação está "insustentável". Os auditores estão "assoberbados". Foram presos na operação o ex-presidente global da BRF Brasil Foods, Pedro de Andrade Faria, e outras nove pessoas, por supostas maquiagens no índice de salmonela na carne de frango vendida ao exterior.

Anglo explica

A Marinha rechaça foto divulgada na imprensa sobre militares em treinamento na Uerj e uma faixa "Fim da intervenção", de alunos. Foi feita de um ângulo 'maldoso'.

'Made in Paraguai'

A história do presidente Horácio Cartes (na foto, com Michel Temer) com cigarros não é nova. Em 2011, seus produtos já respondiam por 28% do mercado brasileiro. Depois de um aumento de 140% nos impostos dos produtos daqui, a participação de mercado do presidente paraguaio pulou para 48% no Brasil. Cartes é dono da maior fábrica de cigarros lá. Aliás, o Paraguai taxa em 16% o seu cigarro (em totais de impostos) contra até 90% do tributado no produto do Brasil.

Estado$

O texto do senador Benedito de Lira (PP-AL) que vai a plenário da CCJ hoje sobre a legalização de bingos, cassinos e bicho promete credenciamento para exploração de 20 anos, renovável por igual período, e concessão dada pelos estados. O credenciamento dos cassinos terá validade por 30 anos, com renovações sucessivas.

No chicote

A primeira-dama da pequena Caririaçu, no Ceará, Zélia Leite, divulgou áudio pelo WhatsApp (a Coluna teve acesso) convocando os servidores para participar de ato público de apoio à Caravana de Ciro Gomes (PDT) na cidade.

Cara-crachá

Ela determinou que cada um deve levar 12 pessoas (número do partido) e alertou que ela levará o livro de ponto para ver quem realmente apoiou. Procurada ontem, a assessoria ainda não se manifestou.

Hum.. tá bom

Apesar de parecer contrário da AGU sobre contratação de empresas sem licitação, a Ebserh, do MEC, justificou o contrato sem licitação com o Cebraspe (UnB), de R$ 2,62 milhões para concurso, como "critérios próprios como oportunidade, conveniência, justiça, equidade, razoabilidade, interesse público".

Elevador ativo

Vai bem o mercado imobiliário. Pesquisa da FGV apontou que o índice de confiança do consumidor em relação à construção civil aumentou em janeiro, fechando em 88,8%. No ritmo, a Construtora PaulOOctavio anuncia hoje mais três novos prédios residenciais na Asa Norte em Brasília.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários