Operadoras de telefonia têm 4 mil pedidos de instalação de antenas travados

O entrave de legislações municipais - ou a falta delas - para R$ 2 bilhões em investimento e 45 mil empregos diretos

Por Leandro Mazzini

Brasília - Existem hoje 4 mil pedidos de instalação de antenas feitos pelas operadoras de telefonia a Prefeituras no país. O entrave de legislações municipais - ou a falta delas - trava R$ 2 bilhões em investimento e 45 mil empregos diretos.

Em São Paulo, de acordo com Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (SindiTelebrasil), as prestadoras de serviços de celular e internet móvel já têm prontos 1.200 pedidos de licenças. Pelos cálculos da entidade, a burocracia impede o investimento imediato de R$ 600 milhões e geração de cerca de 13 mil empregos no estado.

Licenciamento

Há mais de dois anos não se concede licença de antena de celular na cidade, impedindo a capital paulista de ter novas antenas, maior cobertura e uma melhor distribuição do sinal, principalmente na periferia. Existem pedidos aguardando há 5 anos a liberação do licenciamento.

Morosidade

Na Câmara Federal, segue parado o projeto (PL 8518/2017) que disciplina o licenciamento temporário para a instalação de infraestruturas de telecomunicações. O autor da proposta, Vitor Lippi (PSDB-SP), justifica que "grande parte das prefeituras submete os requerimentos de instalação a análises demasiadamente morosas".

Na mira

Quem conhece os trâmites dos processos na Justiça aponta que o ministro Mandetta, da Saúde, e o chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, devem ter uma temporada no governo Bolsonaro.

A bênção

Foram as Santas Casas de Misericórdia, falidas em todo o país, que bancaram Luiz Mandetta no Ministério da Saúde, com esperança de uma equação que as salvem da dívida.

Risco

A ala militar da equipe de transição do Governo de Jair Bolsonaro (PSL) critica, de forma reservada, decisões e nomeações que consideram de "risco" para a nova gestão presidencial à qual patrocinam. Miram, em especial, os ocupantes de cargos de alto escalão encrencados com a Justiça.

Peculato

Viram com desconfiança e não chancelaram a indicação do deputado Rogério Marinho (PSDB-RN) para o comando Secretaria de Previdência. O tucano coleciona processos. Um deles apura suposta prática de peculato por Marinho quando ocupava o cargo de vereador da Câmara Municipal de Natal.

Líder

Reeleito líder da bancada do PT na Câmara, o deputado Paulo Pimenta (RS) afirma que "terá responsabilidade redobrada para enfrentar o governo de extrema-direita de Jair Bolsonaro (PSL)". Diz ainda que prioridade da bancada será a libertação do ex-presidente Lula.

Campo minado

Denúncias de suposto assédio moral na Embrapa foram parar na Justiça e chegaram à Comissão de Trabalho da Câmara. Aos deputados do colegiado, o presidente da empresa, Sebastião Barbosa, e a diretora de Gestão, Lúcia Gatto, juraram que as acusações de assédio, "se existem", são examinadas pela Comissão de Ética da instituição.

Réplica

Ao que a procuradora do Ministério Público do Trabalho, Ludmila Lopes, rebateu afirmando que o baixo número de denúncias de conhecimento da direção da Embrapa demonstra que "os órgãos de controle interno não estão funcionando". O dirigente do Sindicato Nacional dos Trabalhadores de Pesquisa e Desenvolvimento Agropecuário (Sinpaf), Nilson Alves, sustenta que "atualmente funcionários entram saudáveis na Embrapa e saem doentes".

Brasil do arroz

Associação Brasileira da Indústria do Arroz exportou 1,24 milhão de toneladas do grão, de janeiro a novembro, com US$ 404 milhões em negócios. Foi praticamente o dobro do exportado no mesmo período anterior.

Biografia

A alguns poucos amigos com quem ainda conversa, em Brasília, Aécio Neves contou que começou a selecionar o material de arquivo que guardou, desde que começou a trabalhar com o avô, Tancredo Neves, para organizar, em breve, um livro de memórias.

Mercosul

Comissão de Viação e Transporte da Câmara fechou acordo com o presidente do Denatran, Maurício José Alves, prorrogando por 180 dias a instalação de placas padrão Mercosul em todo o território nacional.

 

Esplanadeira

Carla Rizzi e Fernando Portari apresentam o show My Romance, dia 17 de dezembro, às 20hs, no Teatro Cesgranrio.

 

Comentários