Primeiro escalão do Governo Bolsonaro terá capacitação em Brasília

Para os ministros, a carga horária será de apenas três horas no curso Elementos Essenciais da Administração Pública. Para os demais, serão dois dias no mesmo curso dividido em duas partes em turnos matutino e vespertino

Por Leandro Mazzini

Brasília - A seis dias da posse do presidente Jair Bolsonaro (PSL), a equipe do primeiro escalão do novo Governo - ministros de Estado, ocupantes de cargos de Natureza Especial, secretários-executivos e chefes de gabinete - vão passar por um intensivão nesta quinta e sexta-feira em Brasília.

A capacitação será realizada pela Escola Nacional de Administração Pública (Enap). Para os ministros, a carga horária será de apenas três horas no curso Elementos Essenciais da Administração Pública. Para os demais, serão dois dias no mesmo curso dividido em duas partes em turnos matutino e vespertino.

Contramão

As regras impostas pela equipe do presidente Jair Bolsonaro para a posse são alvo de crítica de jornalistas que vão cobrir o evento em Brasília. Todos os profissionais terão, por exemplo, que sair do CCBB, ainda sem horário determinado.

Bom senso

Em nota, o Sindicato dos Jornalistas do DF critica a proibição de carregar mochilas: "Jornalistas necessitam de equipamentos como notebooks, carregadores, telefones celulares, bloco de anotações, canetas..." A entidade pede "bom senso à equipe envolvida na organização".

Damares na pista

O famoso bloco de carnaval Pacotão, tradicional em Brasília, prepara uma marchinha irônica sobre a futura ministra dos Direitos Humanos, Pastora Damares Alves.

Inspeção  

Auditores fiscais Receita Federal vêm enfrentando problemas no acesso e deslocamento dentro dos aeroportos, depois de a Justiça Federal revalidar a Resolução ANAC nº 207/2011 que trata da exigência de inspeção de segurança dos auditores nas áreas restritas dos terminais.  

Viracopos 

Há situações em que o auditor fiscal é obrigado a apresentar aos fiscais da ANAC todos os seus pertences - inclusive aqueles utilizados em operação sigilosa ou objetos e documentos retidos em operações. O problema é mais grave no Aeroporto Internacional de Viracopos (Campinas), onde, na última semana, foram registrados atrasos na liberação de cargas por conta da inspeção.

Transição

No CCBB, bunker do Governo de Transição, encontram-se Luís Miranda, deputado de DEM e Paulo Fernando, presidente do Patriota. O deputado tem reclamado de suposta perseguição por parte de Paulo, que responde: "Não o conheço".

Vizinhos

O gabinete do deputado federal Alexandre Frota (PSL-SP) ficará de frente ao da presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann (PR). Confusão à vista.

Ruptura

O presidente do Paraguai, Mario Abdo, o Marito, rompeu com o padrinho e ex-presidente Horacio Cartes. Empresários brasileiros com grandes negócios lá, amigos de ambos, estão tensos.

Estatuto

Assassinado a tiros nesta quarta-feira no bairro Praia do Canto, em Vitória (ES), o ex-governador e ex-senador Gerson Camata é autor do projeto que estabeleceu o Estatuto do Desarmamento.

 

Violência

Na justificativa da proposta, que originou a Lei 10.826/03, o então senador frisou: "A onda de violência que vem se avolumando em nosso país, fartamente noticiada, tem como uma de suas principais causas a facilidade de obtenção e uso de armas de fogo".

Luto

Presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), lamentou a morte do advogado Sigmaringa Seixas que foi deputado durante a Assembleia Nacional Constituinte: "Ele teve importante papel na redemocratização do Brasil. Foi um grande advogado e uma referência na Câmara dos Deputados".

4G

A TIM segue liderando a cobertura do 4G no Brasil e fechou o mês de novembro atendendo 3.218 cidades, o equivalente a mais de 90% da população urbana do País. Até 2020, a empresa pretende chegar a mais de 4 mil cidades com sua rede 4G, alcançando 96% da população urbana.

Esplanadeira

De acordo com a Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop), as vendas dos lojistas em shoppings center cresceram 5,5% neste Natal em relação ao mesmo período de 2017.

Comentários