Mais Lidas

Pacote anticrime pode acabar com proteção de crimes tributários

Isso porque auditores fiscais da Receita Federal emplacaram duas emendas ao projeto (PL 1864/19) que alteram a legislação vigente

Por Leandro Mazzini

Brasília - O pacote anticrime em tramitação no Senado poderá endurecer as penas e acabar com brechas que protegem infratores enquadrados em crimes contra a ordem tributária. Isso porque auditores fiscais da Receita Federal emplacaram duas emendas ao projeto (PL 1864/19) que alteram a legislação vigente.

Atualmente, o pagamento do tributo, antes do recebimento da denúncia, extingue a punibilidade do crime. Outra hipótese é a suspensão de punição para o infrator que estiver incluído em programa de parcelamento de débitos tributários.

Refis

Nas emendas, os auditores pontuam que, pelas regras atuais, não é necessário sequer realizar o pagamento integral dos créditos tributários; basta aderir a um Refis e, durante o período do parcelamento, o infrator não responderá pelos delitos cometidos.

Sonegação

De acordo com o levantamento feito pela Unafisco (União Nacional dos Auditores Fiscais), e citado nas justificativas das emendas, a sonegação fiscal é responsável pela perda anual de R$ 500 bilhões por ano. No mesmo período, a corrupção leva aproximadamente R$ 200 bilhões.

Cadeia

Paralelo ao pacote, outro projeto (PLS 423/17), também apoiado pelos auditores, prevê cadeia para o sonegador, com penas equiparadas às do crime de corrupção (2 a 12 anos), havendo redução da pena com o pagamento, e não mais a extinção da punibilidade com o pagamento ou parcelamento das dívidas tributárias.

Previdência

Para confrontar movimentos contrários à reforma da Previdência, o Ministério da Economia intensificou, nos últimos dias, a produção de estudos e a atualização de números associados às mudanças nas regras da aposentadoria.

Municípios

Além do déficit do Regime Geral de Previdência Social, os levantamentos apontam as projeções de economia caso a reforma seja aprovada. Conforme a secretaria de Previdência da pasta, o impacto financeiro será de R$ 170,4 bilhões, em dez anos, nos 2,1 mil municípios que possuem Regimes Próprios responsáveis pelas aposentadorias e pensões de servidores públicos municipais.

Voto

Em minoria na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, a oposição prepara votos em separado para tentar derrubar o parecer do relator Marcelo Freitas (PSL) que recomenda a admissibilidade do texto da reforma da Previdência. Um dos votos da oposição será apresentado pelo deputado Pompeo de Mattos (PDT-RS).

Elogio

Lula mandou bilhete ao deputado federal Zeca Dirceu (PR) com elogios a ele e à bancada do PT pela participação na reunião da Comissão de Constituição e Justiça com Paulo Guedes. "Fiquei muito orgulhoso de vocês, Zeca, tiveram excelente atuação com Paulo Guedes, o destruidor dos pobres", disse o ex-presidente.

Puxão de orelha

Mas, de amigos do pai, o ex-ministro José Dirceu, Zeca Dirceu recebeu puxão de orelha. Pois eles acham que o episódio com o ministro da Fazenda de Bolsonaro pode prejudicar a decisão da Justiça em julgamentos de recursos contra a condenação do ex-ministro.

100 dias

Ciro Gomes estará em Brasília nesta quinta-feira. Coordenará debate, junto com o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, na sede do partido, sobre os 100 primeiros dias do governo Bolsonaro. Dia 15 de abril, Ciro estará no Rio para falar sobre o assunto com artistas e intelectuais, no Teatro Vanucci, na Gávea.

INSS

Foi sancionada a Medida Provisória que transfere imóveis do INSS para União (MP 852/18). A proposta transfere 3,8 mil imóveis que serão administrados pela Secretaria do Patrimônio da União (SPU) e podem ser vendidos. Estão avaliados em R$ 6 bilhões.

Turismo

Advocacia-Geral da União (AGU) aprovou parecer que autoriza a capacitação de povos indígenas e de servidores da Fundação Nacional do Índio (Funai) para a realização de projetos de turismo relacionados à pesca esportiva em terras indígenas, desde que seja de interesse da comunidade e realizado em bases sustentáveis.

Democracia

A Frente Associativa da Magistratura e do Ministério Público (Frentas) promove, no dia 7 de maio, em Brasília, seminário com o tema "Direito e a Democracia". O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministro Dias Toffoli, está confirmado como palestrante do seminário.

Esplanadeira

A cantora Hanna lançará seu clipe Eu Vim da Bahia dia 23 de abril, no Corujão da Poesia, em Copacabana (Cine Joia).

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários