EUA vira as costas para a entrada do Brasil na OCDE

Nos corredores do Palácio, a tentativa de discurso público é minimizar o caso a burocracias do órgão: o presidente americano Donald Trump apoiou a indicação do Brasil, mas seguindo a devida tramitação da OCDE

Por Leandro Mazzini

José Sarney
José Sarney -
Brasília - Caiu como bomba em Brasília a revelação da Agência Bloomberg de que o governo dos Estados Unidos virou as costas para a principal demanda internacional do presidente Jair Bolsonaro: a entrada do Brasil no seleto clube da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Nos corredores do Palácio, a tentativa de discurso público é minimizar o caso a burocracias do órgão: o presidente americano Donald Trump apoiou a indicação do Brasil, mas seguindo a devida tramitação da OCDE. Neste caso, a Argentina – apoiada oficialmente pelos EUA – está na frente na fila. Mas há quem aponte que o Brasil tem chance. A Argentina está quebrada, em moratória, e pode ser vetada pelos países membros, abrindo a vaga.

E...

...isso ocorre depois que o Governo Bolsonaro topou alugar a Base de Alcântara para os EUA, liberou vistos para americanos, desenrolou acordos comerciais pró-América.

Vergonha

A comitiva oficial do Brasil para a beatificação de Irmã Dulce no Vaticano é de dar vergonha. Até ontem eram 59 políticos. Tem gente que não bota um pé na Igreja. Tem senhoras de parlamentares de carona. Há passageiro sem qualquer relação com o fato.

Aliás...

...Ninguém buscou um voo comercial, por conta própria, para Salvador. É onde haverá uma cerimônia oficial, da Igreja, na arena Fonte Nova, com transmissão de Roma.

Lembrete

Assim como o PGR Augusto Aras, o ex-presidente José Sarney viajou por sua conta a Roma. Embora convidados da comitiva do Governo, foram em voos comerciais.

Faísca na bomba

Bastou uma nota na imprensa dizendo que a Refit lançaria um aplicativo de delivery de combustíveis para que os dinossauros do setor se unissem numa guerra contra a empresa – a única refinaria privada do País. O que ninguém entende é a razão de o governador paulista, João Doria, deixar a Procuradoria do Estado se aliar aos sindicatos tradicionais contrários à concorrência e inovação.

Dedão

A situação do ex-ministro Geddel Lima só se complica no STF. Na terça, na Segunda Turma, o ministro Celso de Melo, revisor do voto do relator Edson Fachin, o seguiu e validou as provas das digitais nas notas dos R$ 51 milhões achadas nas malas.

Do coldre

O deputado Aluisio Mendes, que não foi um dos entusiastas da Operação Lava Jato, fez exame de consciência. É autor da PEC, elaborada pela Federação Nacional dos Policiais Federais, que remodela a corporação. Visa melhorar a resolução de crimes. Enquanto a PEC 412, de autonomia da PF, apresentada pelos delegados federais, voltou à gaveta.

Dois galos

O presidente do PSL, Luciano Bivar, é alma gêmea de Jair Bolsonaro. Gosta de uma briga. Em 2008, intrigado com a ascensão do irmão, Milton Bivar, compôs chapa de oposição a ele na disputa pela presidência do Sport Clube do Recife. Luciano perdeu.

E a nacional?

Quatro entidades que representam a Base Industrial de Defesa e Segurança do Brasil (BID) lançaram nota em que alertam sobre ataques contra a indústria nacional. O comunicado surge na semana em que a PM de São Paulo lançou edital internacional para compra de produtos que, por lei, só poderiam ser comprados de produção daqui.

PIB do setor

O edital exclui a indústria nacional da concorrência. Na nota, os representantes da indústria nacional afirmam que “abrir o mercado com regras desiguais é condenar o Brasil à desindustrialização e ao colonialismo tecnológico”. A BID alega que gera 60 mil empregos diretos e é responsável por 3,7% do PIB nacional.

Mercado

O Brasil subiu apenas um degrau, entre 2018 e 2019, no ranking do Fórum Econômico Mundial que avalia a competitividade de 141 países. Avançou para a 72ª posição, conforme o Global Competitiveness Index.

ESPLANADEIRA

A Casafy, plataforma global de vendas de imóveis, abre 500 vagas de emprego para monitores de visitação de imóveis.

Mercado Livre prepara novo catálogo para o Dia das Crianças com mais de 2 mil brinquedos.

A 2° edição do Brasil Financial Summit vai tratar dos principais temas do mercado financeiro dia 17, em São Paulo.  
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários