Parlamentares admitem haver possíveis nomes para indicação à Embaixada do Brasil nos EUA

Com cenário adverso no Senado, o Palácio protelou o envio da mensagem de indicação prevista para agosto passado

Por Leandro Mazzini

Joice Hasselmann (PSL-SP)
Joice Hasselmann (PSL-SP) -
Brasília - Enquanto o presidente Jair Bolsonaro sustenta que manterá a indicação do filho Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) para a Embaixada do Brasil em Washington, parlamentares que têm interlocução com o Planalto admitem haver conversas, nos bastidores, sobre possíveis nomes que poderiam ser indicados para o posto. Com cenário adverso no Senado, o Palácio protelou o envio da mensagem de indicação prevista para agosto passado.
A articulação por votos pró-Eduardo no Senado já havia perdido força nas semanas que antecederam a crise no PSL. E estancou nos últimos dias quando o Palácio, derrotado, tentou alçá-lo à liderança do partido na Câmara.

Turma do barril

Sabe quanto ganha um executivo da direção – e não são poucos – da Petrobras por ano? O valor médio é de R$ 2.225.262,00. Isso dá uns R$ 185 mil por mês.

Cadê?

O Troféu Silêncio Vergonhoso vai para MBL, Vem pra Rua e outros movimentos populares que sumiram e esqueceram o endereço do Supremo Tribunal Federal.

Bandidos comemoram

O Tribunal de Contas da União, Corte administrativa e composta em sua maioria por ex-congressistas, mantém suspensa até dia 24 a campanha de mídia do Governo sobre importância da aprovação Pacote Anticrime do ministro Sérgio Moro.

Acorda, povo

Não há na História do STF revisão de entendimento da Corte em tão curto prazo como no caso da decisão sobre prisão para condenados em segunda instância judicial. Se rever sua posição, o pleno do STF contribui, sim, para o sentimento de impunidade. Solta Lula da Silva, Eduardo Cunha e outros condenados com provas e que tiveram suas defesas rechaçadas em todas as instâncias de direito até agora.

Memória

Não são poucos os países em que condenado em primeira instância já vai para a cela. Então vice-presidente da República, José Alencar disse a este repórter numa tarde: “O maior problema do Brasil é a impunidade”.

Socorro

A equipe econômica do Governo pediu socorro ao Congresso Nacional. Enviou, nos últimos meses, 17 projetos solicitando a abertura de créditos suplementares para arcar com as despesas de ministérios, órgãos e estatais.

Ex é...

Atropelada pelo presidente no cargo, Joyce Hasselmann é outra ex-bolsonarista a caminho do PSDB de João Dória.

Segurando as contas

Em um deles (PLN 45/19), o pedido é de abertura de crédito de mais de R$ 34,62 bilhões para que o Ministério de Minas e Energia viabilize o leilão do pré-sal, marcado para 6 de novembro. Outros projetos preveem a liberação de créditos suplementares no de R$ 4,08 bilhões para reforçar as dotações orçamentárias de órgãos e ministérios.

Nostra Casa

A bancada do Psol na Câmara tenta sustar os efeitos do decreto que inclui a Casa da Moeda do Brasil no âmbito do Programa Nacional de Desestatização. O partido e o PT, em especial no Rio de Janeiro, tinham a estatal como um feudo de apadrinhados.

Arte$anato brazuca

O 13º Salão do Artesanato Raízes Brasileiras faturou R$ 3,4 milhões – 29% em relação ao alcançado em 2018. No total, 716 expositores participaram e cada um faturou, em média, R$ 4,8 mil (23% em comparação com 2018).

Motivador eleitoral

O governador Paulo Câmara criou o programa Crédito Popular em Pernambuco, para destinar R$ 120 milhões a juros de 1,49% para microempresários até 2022. Inicialmente foi lançado em Caruaru, terra da adversária política Raquel Lyra (PSDB). E segue em especial nas cidades de Jaboatão, Petrolina e Garanhuns, onde seu PSB é forte. 
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários