Ataques cibernéticos

Por

O número de ataques cibernéticos às redes do governo cresceu em 2019. Foram 3.875 notificações a mais que em 2018, segundo dados do Centro de Tratamento e Resposta a Incidentes Cibernéticos de Governo (CTIR-Gov), órgão vinculado ao Gabinete de Segurança Institucional (GSI). Dos 19.150 registros de notificações, mais de dez mil foram confirmados como ataques e classificados como "fraudes", "vulnerabilidade" e "abuso de sítio". O número pode aumentar, pois os dados de 2019 estão sendo fechados.

Incidentes

Há nove anos, quando os dados começaram a ser categorizados, foram registradas pouco mais de dez mil notificações, das quais 6,2 mil confirmadas como ataques.

Alertas

Preocupado com os ataques, o GSI emitiu, no ano passado, vários alertas e recomendações sobre como agir em casos de clonagem, perfis falsos nas redes sociais e Phishing, tipo de fraude, por meio da qual, um golpista tenta obter dados pessoais.

Mínimo

Em vigor desde o dia 1º, o salário mínimo (R$1.039) deveria estar acima de R$ 4 mil necessários para sustentar uma família de quatro pessoas, segundo estimativa Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Quarentena

A oposição mapeia matérias que elenca como "prioritárias" na retomada dos trabalhos legislativos em fevereiro. Uma delas é o Projeto de Lei 247/19 que aumenta para seis anos a quarentena para juízes, procuradores, promotores de Justiça e policiais poderem disputar as eleições.

Coligação

Pré-candidata à Prefeitura do Recife, Marília Arraes (PT) segue conselhos de correligionários sobre as provocações do senador Humberto Costa (PT-PE) que defende coligação com o PSB. Ela aguarda que o ex-presidente Lula se pronuncie sobre as candidaturas em cidades com mais de dez mil eleitores, como tem defendido.

Investimentos

O número de investidores ativos no Tesouro Direto cresceu mais de 56% em 2019 em relação ao ano anterior. Foi registrado salto de 752.094 para 1.172.771 investidores, até novembro.

Fronteira

O Ministério da Justiça vai destinar cerca de R$ 13 milhões para a instalação de torres de radiocomunicação na fronteira entre Brasil e o Paraguai. O dinheiro sairá do Fundo Nacional de Antidrogas que arrecadou mais de R$70 milhões, até novembro, com a venda de bens oriundos do tráfico.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários